Dez razões pelas quais a TV Globo não deve transmitir o concurso de Miss Brasil. Nem no Dia de São Nunca


Montagem Rogério Marcus e Reprodução Blog Tudo em Cima/Viomundo


Se esse negócio for fechado, a desgraça vai continuar por mais 43 anos

Em resposta ao leitor Ítalo, formulamos a seguinte pensata pela qual a emissora da famíglia Marinho tão cedo sequer irá transmitir o concurso de Miss Brasil ou de Miss Universo. Veja:

Ítalo, na Globo não adianta porque:
1-Apoiou a ditadura militar;
2-É contra governos de esquerda;
3-Indica ministros e até mesmo o técnico da selecinha brasileira de futebol;
4-Sataniza movimentos sociais;
5-Coloca comediantes para atacar o Lula em pasquins sensacionalistas de TV paga como o Manhattan Connection;
6-Publica editoriais contra a política de cotas nas universidades, o ENEM e políticas de afirmação social como o Bolsa Família e o Fome Zero;
7-É contra a liberdade de imprensa que não seja da sua turma (Estadão, Folha(*), Veja, et caterva);
8-É contra concursos de misses porque o que “interessa (à sua pensata [a do Boni]) não é o (concurso) Miss Brasil e sim a (bunda e a vagina da) Miss Brasil”, mesmo reinante em título estadual;
9-Fabrica a fábula da “Dilma terrorista” para vender revista;
10-Bota a Julia Roberts para aparecer no Chantástico(**) dizendo estritamente aquilo que já coloquei: a Globo não quer concurso de miss e sim botar miss estadual para ir ao Brothers & Sisters da Tuiteira Tessália (a.k.a. Big Brother da Julie Chen[***] da caravana jn das eleições presidenciais de 2006) para depois aparecer pelada em revista da Editora Abril, pertencente aos Civita, sócios da Naspers (empresa sul-africana que apoiou o apartheid que manteve o Mandela preso por 27 anos).
A Globo não pode transmitir o Miss Brasil por conta das observações acima. E mais: por conta da campanha golpista que move contra o ENEM, a ponto de provocar desespero em pais de família que tanto se empenharam em botar seus filhos na faculdade. Remember: em 1995, a Globo pagou para não exibir o Miss Brasil em troca de uma “reportagem” do Chantástico(**). A mesma coisa fez em 2000, apesar de o MB ter sido exibido pela CNT-RJ.
A Globo não pode transmitir o Miss Brasil porque pensa que vai usar o certame para reverter a perda do Brasileirão, das Olimpíadas de Verão e de Inverno e de outros eventos do desporto. Tal qual a Band, a Globo tem usado o MB como mero partido político, palanque de suas sandices golpistas e odiosas, editadas por escórias como Merval Pereira, Arnaldo Jabor, Cristiana Lobo, Ricardo Noblat, Sardenberg, Tonico Ferreira, casal 45, dentre outros. Cansei de sustentar neste Críticas que o Miss Brasil da gaeta(****) ou de quem quer que seja funciona como um comissariado da direita conservadora que comanda este país há cinco séculos, mesmo nas trevas. Com um apoio suspeito como esse, não dá nem para o Brasil progredir como potência missológica. Se o fizer, será no Dia de São Nunca, quando a Globo enfim resolver botar Glee para ser exibida às 4:59 da manhã, antes da missa do Padre Marcelo. É isso”.

(*)Folha é o jornal que não se deve deixar a sua tataravó ler porque publica palavrões e mostra sem censura os seios, os pêlos pubianos, a vagina e a bunda da miss Pernambuco 2008, Michelle Fernandes da Costa, em revista masculina publicada a poucos dias de passar a faixa à sua sucessora, em março de 2009. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Cássio Cunha Lima DEPOIS de cassado e pergunta o que ele achou do processo no TSE, da ditabranda, do câncer de Fidel, da ficha falsa da Dilma, das mulheres-fruta, das ancas da cantora Jôsy, do ódio a piauienses encampado pelo Rafinha do Emocore, da Carla Perez lecionando “i” de iscola, da Rayanne Morais “eleita” Miss Brasil 2009 pelo site EGO, ligado à Globo (sócia da mesma Folha no jornal de negócios Valor Econômico), que vestiu FHC com o manto de “bom caráter”, porque levou dezoito anos para reconhecer um filho seu fora do casamento (com uma jornalista empregada da Globo), que mandou a Diane Sawyer da Globo News avacalhar o cantor itainopolense Frank Aguiar por causa de um filme e de uma entrevista sórdida com uma aspirante a aspirante a aspirante de celebridade paulista a uma aprendiz de Oprah do Primetime da Rede TV!, que publicou texto sórdido de um professor de comunicação da USP sobre o Miss Universo 2007, que ainda fala mal do Saulo Roston (vencedor do Ídolos 2009), que matou o senador paulista Romeu Tuma e depois o ressucitou, mandou a Mariska Hargitay falar mal do Piauí e a Tamara Tunie, o Ice-T e o Christopher Meloni bancarem o Sérgio Ricardo quebrando o violão no Festival da Record de 1967 em Law & Order: Special Victims Unit, deixou o elenco de Law & Order: Criminal Intent e o Robin Williams avacalharem o Brasil em seriado da USA Network e programa de entrevista da CBS, é o que é porque o dono é o que é e que, quando a mineira Elaine Parreira Guimarães ficou em quinto lugar no Miss Universo 1971, emprestava os carros de reportagem aos torturadores.
(**)Combinação da chantagem jornalística do padrão global para dar Ibope e vender jornal e revista com a estética ultrapassada e retrógada do Fantástico, capenga na audiência
(***)Em 2006, Pedro Bial estava no interior do Maranhão fazendo reportagens para o jn quando Geraldo Alckmin se valeu da presença do apresentador do BB na região para gravar externas para seu programa partidário. No fundo, Bial estava fazendo, digamos, “panfletagem” político-partidária travestida de matéria jornalística. Queria, com isso, mostrar que o Maranhão é o Haiti missológico brasileiro (Atirou no próprio pé: hoje, o concurso de Miss Maranhão-Universo é patrocinado pela Rede Mirante, afiliada da famíglia Marinho no Estado)
(****)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Corrupção nos concursos de beleza, Globelezação, Imprensa monopolista, Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Poderes ocultos, Podres poderes e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s