Pense bem, eleitor: a gaeta(*) está se valendo da presença de Serra em Minas Gerais para implodir o Brasil nas urnas no Halloween do segundo turno deste domingo


A situação seria a seguinte:

http://www.youtube.com/v/c-BhATHztt4?fs=1&hl=pt_BR&color1=0x2b405b&color2=0x6b8ab6

1-O presidente eleito José Serra, o governador eleito de Minas Gerais Antônio Anastasia, a tzarina(**) Nayla Micherif e o capo di tutti i capi delle miss brasiliani Boanerges Gaeta Jr., através de projeto de lei do senador eleito Aécio Neves (PSDB) ordenariam a implosão do Coliseu de Roma da Fonte Nova;

http://www.youtube.com/v/saDAoUTnXHU?fs=1&hl=pt_BR&color1=0x2b405b&color2=0x6b8ab6

2-Serra, apoiado pelo consórcio midiático Globo/Folha(***)/Estadão/Veja mais a Band (que já mandou implodir a praça Marisa Fully Coelho, em Manhumirim/MG), ordenaria também a implosão da antiga fábrica da Brahma adjacente ao Sambódromo do Rio. Para quem não sabe, a Brahma pertence à AmBev, patrocinadora do Miss Brasil da gaeta(*) do qual a Band quer se livrar na base da dinamite acionada pelo capitão Leroy Jethro Gibbs (Mark Harmon) em entrevista ao Brasil Urgente da segunda-feira, logo após a derrota tucana nas urnas;

3-Depois de ter afundado a plataforma P-36, fabricada em Cingapura, Serra, Gaeta, Aécio, Nayla e Anastasia vão batalhar pela privatização da Petrobrás e mudar seu nome para PetroBrax. Além disso, irão privatizar o Banco do Brasil, o Banco do Nordeste, o Banco da Amazônia, os Correios e Telégrafos, a Eletronorte, a Eletrosul, a Chesf, Furnas, a Eletrobrás e terceirizar o BNDES e o pré-sal aos clientes de David Zylberstajn, genro de FHC que presidiu a Agência Nacional do Petróleo entre 1995 e 2002;

4-Nayla e Gaeta, em retribuição ao favor que fizeram para Serra e Anastasia, venderiam os direitos do concurso Miss Brasil para a TV Globo simplesmente não exibí-lo nem mesmo às 4:59 da manhã (ao contrário do que vai fazer com a série musical Glee, de Ryan Murphy);

Divulgação/FOX

Foto: Divulgação
Na foto, o elenco de Glee antes de cantar no Miss Brasil (que a Globo não vai passar)

5-Nayla Micherif e Boanerges Gaeta Jr. passaram oito anos recebendo da Band os direitos do concurso Miss Brasil. Agora a Band não quer mais pagar à gaeta(*) por um evento não-esportivo que não lhe traga audiência nem rentabilidade. Para se ter uma ideia, em 2009 as transmissoes do Miss Brasil e do Miss Universo trouxeram à emissora da família Saad (dona de 16 fazendas) um prejuízo de R$ 36 milhões. Muito aquém do lucro apurado de R$ 20 milhões com as transmissões de 2007 e 2008, respectivamente. Em 2010, estima-se que a Band tenha perdido algo em torno de R$ 39 milhões com a exibição do concurso Miss Brasil. Rombo esse agravado pela baixíssima audiência em suas principais praças (São Paulo, Rio e Belo Horizonte). E que só não foi maior devido à recusa da rede paulista em cancelar o CQC em favor do que Fernando Mitre chama de “lixo”. No Planalto, Serra e FHC passaram oito anos jogando o país no atraso. Atraso esse que Nayla e Gaeta querem compartilhar Once and Again com os tucanos nas esferas estadual (em Minas Gerais) e federal.

(*)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela, um sub-Porto Rico, uma sub-Colômbia (tipo um Whooper Jr.) ou uma Guatemala tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses
(**)Como o líder russo, Nayla Micherif conseguiu, com a eleição da capixaba Débora Lyra como Miss Brasil 2010, transformar Minas Gerais (e o país) numa Rússia missológica: sem oposição, sem vozes divergentes e com uma mídia curvada a seus pés, doa a quem doer. Quem discordar, pode pagar até com a própria vida. E foi o que aconteceu com a jornalista Anna Politovskaya, assassinada em outubro de 2006, por suas reportagens abordando as atrocidades da Segunda Guerra da Chechênia. Esse é o preço que se paga pela liberdade de expressão em países supostamente sérios como o nosso (por mais leis ficha-limpa que se aprovem nas nossas casas legislativas). Clique aqui para entender o que o Putin da Rússia tem a ver com os Putins da gaeta(*)
(***)Folha é o jornal que não se deve deixar a sua tataravó ler porque publica palavrões e mostra sem censura os seios, os pêlos pubianos, a vagina e a bunda da miss Pernambuco 2008, Michelle Fernandes da Costa, em revista masculina publicada a poucos dias de passar a faixa à sua sucessora, em março de 2009. Além disso, Folha é aquele jornal que entrevista Cássio Cunha Lima DEPOIS de cassado e pergunta o que ele achou do processo no TSE, da ditabranda, do câncer de Fidel, da ficha falsa da Dilma, das mulheres-fruta, das ancas da cantora Jôsy, do ódio a piauienses encampado pelo Rafinha do Emocore, da Carla Perez lecionando “i” de iscola, da Rayanne Morais “eleita” Miss Brasil 2009 pelo site EGO, ligado à Globo (sócia da mesma Folha no jornal de negócios Valor Econômico), que vestiu FHC com o manto de “bom caráter”, porque levou dezoito anos para reconhecer um filho seu fora do casamento (com uma jornalista empregada da Globo), que mandou a Diane Sawyer da Globo News avacalhar o cantor itainopolense Frank Aguiar por causa de um filme e de uma entrevista sórdida com uma aspirante a aspirante a aspirante de celebridade paulista a uma aprendiz de Oprah do Primetime da Rede TV!, que publicou texto sórdido de um professor de comunicação da USP sobre o Miss Universo 2007, que ainda fala mal do Saulo Roston (vencedor do Ídolos 2009), que matou o senador paulista Romeu Tuma e depois o ressucitou, mandou a Mariska Hargitay falar mal do Piauí e a Tamara Tunie, o Ice-T e o Christopher Meloni bancarem o Sérgio Ricardo quebrando o violão no Festival da Record de 1967 em Law & Order: Special Victims Unit, deixou o elenco de Law & Order: Criminal Intent e o Robin Williams avacalharem o Brasil em seriado da USA Network e programa de entrevista da CBS, é o que é porque o dono é o que é e que, quando a mineira Elaine Parreira Guimarães ficou em quinto lugar no Miss Universo 1971, emprestava os carros de reportagem aos torturadores.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Ética nos concursos de beleza, Corrupção nos concursos de beleza, Nikita da desgraça missológica brasileira, Nossas Venezuelas, Olivia Benson do tucanato da UDR, Poderes ocultos, Podres poderes, Projetos especiais, Realidade brasileira e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s