Terceira desclassificação seguida estanca desempenho brasileiro no Miss Universo


Após eliminação de Débora Lyra, avaliação do país em site especializado subiu apenas 0,2 ponto

Da redação TV em Análise

As três únicas classificações brasileiras no Miss Universo entre 2001 e 2010 inflacionaram pouco a avaliação feita pelo site especializado GlobalBeauties após a realização do certame, há duas semanas em Las Vegas. Apesar do excelente resultado obtido por Natália Guimarães em 2007, a nota do país na tabulação referente apenas ao Miss Universo (1786,2) é insuficiente para colocá-lo em pé de igualdade com potências como Venezuela, Estados Unidos e Porto Rico, que lideram o topo da lista.
Em 2009 (considerando se o desempenho de cada país no certame desde 2000), a avaliação brasileira estava em 1786 pontos, considerada baixa para os padrões de competitividade no Miss Universo.
O grande destaque da avaliação do GlobalBeauties foi o crescimento avassalador do México, país da nova Miss Universo, Jimena Navarrete. De 1937,2 no ano passado, a avaliação mexicana no certame passou para 2528,2 com a vitória de Navarrete.
Veja abaixo o ranking completo:

*1-Venezuela-4613,0
*2-EUA-4487,2
*3-Porto Rico-3319,6
*4-México-2528,2
*5-África do Sul-2189,2
*6-Austrália-2149,0
*7-Japão-2131,7
*8-República Dominicana-2112,4
*9-Brasil-1786,2
*10-Índia-1770,4

Clique aqui para ver como a atual Miss Brasil reagiu ao resultado do levantamento do Críticas junto à GlobalBeauties.
E aqui para comprovar que o intere$$e da Globo (digo, do EGO) com esse romance da Débora Lyra com o Alexandre Pato não é em comprar os direitos de transmissão do concurso Miss Brasil. Mas, jornalisticamente, usá-lo para tentar matar a futura presidenta Dilma Rousseff com um golpe de Estado, tipo o La Moneda.
Abaixo, dois vídeos que ilustram bem a rapsódia da desgraça missológica brasileira:


A Marcha Fúnebre da gaeta(*), 1º Ato,…


…seguida de um bilhete suicida de Nayla Micherif no 2º Ato…


…e de um enterro televisionado ao vivo pelo SBT, Record, Rede TV! (que estão realmente de olho nos contratos televisivos de transmissão do Miss Brasil e do Miss Universo – neste caso em sistema aberto para o país) e da Rede Cultura, ao som de orquestra regida por John Neschling (demitido por Serra do comando da Osesp), apresentada por Ryan Seacrest na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, no dia 7 de setembro de 2010

(*)gaeta é o modo como a Gaeta Promoções e Eventos deve ser sempre escrita: em minúsculas, para provar o quanto o Brasil é uma sub-Venezuela (tipo um Whooper Jr.) ou um Porto Rico tamanho-família (tipo esses sanduíches Whooper do Burger King, Sub do Subway, Big Bob, Big Mac e afins) em termos de concursos de misses

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Água oxigenada, Ética nos concursos de beleza, Corrupção nos concursos de beleza, Datamisses, Jóia da coroa, Nikita da desgraça missológica brasileira, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Olivia Benson do tucanato da UDR e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s