EXCLUSIVO: Se ritmo de desclassificações continuar, Brasil perderá status de potência no Miss Universo até 2013


Terceira desclassificação seguida no concurso internacional desde 2007 acende sinal de alerta para a coordenação do Miss Brasil, que corre risco de renunciar

Da redação TV em Análise

Incompetência, irresponsabilidade, preguiça e amadorismo. Esses foram os ingredientes cruciais para a preparação precária que a miss Brasil Débora Lyra recebeu para participar do concurso Miss Universo 2010, realizado ontem à noite em Las Vegas. Agora jogada à irrelevância de seu reinado nacional, Débora e os organizadores do concurso nacional começam a enfrentar outro fantasma ainda pior: o da perda dos direitos televisivos, resultante da atuação pífia da capixaba na disputa internacional.
De nada adiantaram as demonstrações de desespero midiático dos diretores da Gaeta Promoções e Eventos em propagandear enganosamente uma candidata fadada ao fracasso. Estudo realizado com exclusividade pela redação deste Críticas mostra que, se as representantes do Brasil no Miss Universo continuarem a ser desclassificadas sucessivamente ano após ano, o país corre o risco de, após a edição de 2013, perder o status de potência missológica no certame.
De acordo com o levantamento, o país acumula até agora 29 classificações às semi-finais do Miss Universo, o que corresponde a um aproveitamento de 51,78%.
Quando Natália Guimarães ficou em segundo lugar na edição 2007 do certame, esse percentual era de 54,71%. Desde então, houve uma queda de 23,45% no aproveitamento das candidatas brasileiras nas semi-finais do Miss Universo.

Divulgação/Terra

A Miss Brasil, Débora Lyra pediu muitas orações para vencer suas 82 concorrentes Foto: Divulgação
Débora Lyra: vergonha nacional

Derrocada violenta

Caso a sucessora de Débora Lyra, a ser coroada no concurso Miss Brasil-Miss Universo 2011, também seguir nesse ritmo negativo, o aproveitamento do país na disputa internacional pode cair para 50,87%. Se as misses Brasil de 2012 e 2013 também cairem fora, a reputação do Brasil no Miss Universo corre risco de ser queimada números abaixo (para 50 e 49,15%, respectivamente).
Durante os anos de gestão da Gaeta, das 12 misses Brasil coordenadas por Nayla Micherif e Boanerges Gaeta Jr. para o Miss Universo, apenas três chegaram às semi-finais do certame, o que corresponde a um vergonhoso aproveitamento de 25%, que corre risco de descer para 23,07% em 2011, 21,42% em 2012 e 20% em 2013. Uma queda livre indigna até mesmo dos piores reinados possíveis.

Sobre João Lima

Crítico de entretenimento desde 2001, João Eduardo Lima escreve no Jornal Meio Norte. Foi repórter de Regional, Polícia e Nacional. Em 2005, entrou no mundo da blogosfera independente com o pioneiro TV em Análise. Suas postagens sobre os bastidores do Miss Brasil-Miss Universo mostraram ao público um lado dos concursos de beleza que os organizadores não querem que você saiba. E, ainda por cima, querem, na base da mordaça, impedir você, leitor, contribuinte e pagador de impostos, de saber o que está por trás do manto vermelho da missologia nacional.
Esse post foi publicado em Datamisses, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para EXCLUSIVO: Se ritmo de desclassificações continuar, Brasil perderá status de potência no Miss Universo até 2013

  1. Deivid disse:

    Eu concordo com você. Todos falam das misses venezuelanas, mas por que elas sempre chegam? Por que estão sempre bem preparadas! Nathália Guimarães foi sim 1 miss diferenciada, mas… e as outras? Será que não têm capacidade? Têm! Está na hora do Brasil aparecer, porque uma vez ao ano dói muito não ver o país entre as 15 finalistas (que seja), mesmo sabendo de certas politicagens que existem (EUA sempre entre as 15 e quase nunca com mérito para isso)….Eu sempre assisto Miss universo e espero realmente que esse ano de 2011 o Brasil possa ter mais que uma representante bem preparada, uma Miss Universo Brasileira! Bjos a todos!

  2. marcos disse:

    E quem responde à boataria de que foi negociada a desclassificação de Debora Lyra, pelos proprios Gaeta, inclusive com comemoração ao vivo na platéia?
    Quanto à incompetência da Nayla na organização e apresentação, isso é claro na postura dela no palco! Imatura, vaidosa, sem graça! Não tem senso de auto-critica algum! Não sei como tem cara de se expor de forma tão mediocre e patetica!

  3. Pingback: Classificação de Priscila Machado em 3º lugar no Miss Universo 2011 não atenua risco de apagão missológico brasileiro | TV em Análise Críticas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s