EXCLUSIVO: Sai a 25ª avaliação parcial do Críticas para o Miss Universo 2017, após a eleição de novas candidatas nacionais


Eleição de candidata da República Tcheca complica vida de filipina Rachel Peters

Da redação TV em Análise

Václav Šálek/CTK


A manhã do domingo (24) começou muito ruim para os torcedores de Rachel Peters, 25, candidata das Filipinas ao título de Miss Universo 2017. De acordo com a 25ª rodada de avaliações parciais do TV em Análise Críticas para o concurso, que acontece daqui a 64 dias em uma cidade-sede a ser definida entre Las Vegas ou Phoenix, Peters caiu da 10ª para a 11ª colocação devido às notas atribuídas à candidata da República Tcheca, Michaela Habánová, 21, eleita no início da noite do sábado (24), em Praga, em um concurso televisionado nacionalmente.
A favor de Habánová não pesa apenas o histórico de quatro classificações consecutivas obtidas pelas vencedoras do Céska Miss entre 2007 e 2010, mas sua presença forte de passarela. Outro ponto forte de Habánová é sua performance em traje de banho, que lhe rendeu uma nota 10 da redação do Críticas. Somados a isso estão o forte carisma em trajes de gala e a repercussão de mídia que sua eleição começou a tomar nas buscas do Google minutos após sua vitória no concurso nacional. A República Tcheca não classifica candidatas entre as semifinalistas do Miss Universo desde 2011, quando o concurso ocorreu em São Paulo. Abaixo, em ordem decrescente, as notas das 66 candidatas nacionais já confirmadas para a 66ª edição do Miss Universo

NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM DECRESCENTE
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Prissila Howard (PER) 10 10 9,984 9,994
Ariela Machado (PAR) 10 10 9,975 9,991
Monalysa Alcântara (BRA) 10 9,987 9,984 9,990
Carmen Muñoz (DOM) 10 9,989 9,975 9,988
Alicia Aylies (FRA) 10 9,978 9,987 9,988
Keysi Sayago (VEN) 9,981 10 9,984 9,988
Stephanie Agbasi (NGR) 10 9,984 9,979 9,987
Denisse Franco (MEX) 10 9,987 9,972 9,986
Michaela Habánová (CZE) 10 9,972 9,984 9,985
Demi-Leigh Nel-Peters (RSA) 9,984 9,985 9,987 9,985
Rachel Peters (PHI) 9,978 10 9,978 9,985
Kára McCullough (USA) 9,974 9,996 9,987 9,985
Laura Ospina (COL) 9,991 9,983 9,978 9,984
Olivia Rogers (AUS) 9,997 9,979 9,973 9,983
Maria Lynn Ehren (THA) 9,979 9,989 9,975 9,981
Gleisy Noguer (BOL) 10 9,979 9,959 9,979
Bunga Jelitha Ibrani (INA) 9,979 9,958 9,978 9,979
Danyeshka Hernández (PUR) 10 9,962 9,973 9,978
Berenice Quezada (NIC) 9,985 9,978 9,972 9,978
Elena Correa (CRC) 10 9,979 9,951 9,976
Samantha Katie James (MAS) 10 9,978 9,951 9,976
Ksenia Alexandrova (RUS) 9,972 9,974 9,979 9,975
Shanaelle Petty (CRO) 9,981 9,972 9,958 9,970
Laura de Sanctis (PAN) 9,979 9,954 9,972 9,968
Celine Schrenk (AUT) 9,986 9,954 9,954 9,964
Blerta Leka (ALB) 9,979 9,958 9,951 9,962
Isel Suñiga (GUA) 9,974 9,985 9,899 9,962
Nagma Shrestha (NEP) 10 9,973 9,899 9,957
Cailín Áine Ní Toibín (IRL) 10 9,973 9,897 9,956
Adela Zoranic (MNE) 10 9,989 9,877 9,955
Tiffany Pisani (MLT) 9,989 9,984 9,895 9,954
Delphine Devos (BEL) 9,989 9,979 9,894 9,954
Cassandra Chéry (HAI) 9,979 9,978 9,897 9,951
Pınar Tartan (TUR) 9,874 10 9,974 9,949
Zun Than Sin (MYA) 9,998 9,973 9,877 9,949
Daniela Cepeda (ECU) 9,979 9,960 9,897 9,945
Souphaphone Somvichith (LAO) 9,954 9,974 9,895 9,941
Cho Se Hui (KOR) 10 9,987 9,835 9,940
Momoko Abe (JPN) 9,979 9,859 9,979 9,939
Maria Psilou (GRE) 9,979 9,974 9,859 9,937
Harlem-Cruz Ihaia (NZL) 9,879 9,954 9,972 9,935
Khephra Sylvester (IVB) 9,975 9,894 9,935 9,934
Ruth Quashie (GHA) 9,874 9,957 9,959 9,930
Sotheary Bee (CAM) 9,979 9,951 9,855 9,928
Rafieya Husain (GUY) 10 9,895 9,879 9,924
April Tobie (HON) 9,979 9,895 9,895 9,923
Yana Krasnikova (UKR) 9,979 9,894 9,895 9,922
Matilde Lima (POR) 9,894 9,979 9,895 9,922
Lesley Chapman (BAR) 9,971 9,894 9,897 9,920
Louise Victor (LCA) 9,899 9,979 9,879 9,919
Davina Bennett (JAM) 9,972 9,894 9,879 9,915
Kaja Kojan (NOR) 9,967 9,879 9,897 9,914
Anna Burdzy (GBR) 9,967 9,915 9,859 9,913
Alisson Abarca (ESA) 9,978 9,897 9,859 9,911
Suné January (NAM) 9,899 9,914 9,915 9,909
Adar Gandelsman (ISR) 9,877 9,952 9,892 9,907
Adama Lakoh (SLE) 9,951 9,879 9,875 9,901
Isabel Chikoti (ZAM) 9,953 9,894 9,851 9,899
Lauriela Martins (ANG) 9,979 9,978 9,715 9,890
Nashaira Balentien (CUR) 9,987 10 9,679 9,888
Mira Simeonova (BUL) 9,874 9,895 9,897 9,888
Alina Mansur (ARU) 9,954 9,875 9,832 9,887
Frida Fornander (SWE) 9,976 9,979 9,689 9,881
Anika Conolly (CAY) 9,851 9,913 9,831 9,865
Kamilla Asylova (KAZ) 9,875 9,797 9,893 9,855
Bojana Bojanic (SRB) 9,877 9,866 9,739 9,827
NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM ALFABÉTICA
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Blerta Leka (ALB) 9,979 9,958 9,951 9,962
Lauriela Martins (ANG) 9,979 9,978 9,715 9,890
Alina Mansur (ARU) 9,954 9,875 9,832 9,887
Olivia Rogers (AUS) 9,997 9,979 9,973 9,983
Celine Schrenk (AUT) 9,986 9,954 9,954 9,964
Lesley Chapman (BAR) 9,971 9,894 9,897 9,920
Delphine Devos (BEL) 9,989 9,979 9,894 9,954
Gleisy Noguer (BOL) 10 9,979 9,959 9,979
Monalysa Alcântara (BRA) 10 9,987 9,984 9,990
Khephra Sylvester (IVB) 9,975 9,894 9,935 9,934
Mira Simeonova (BUL) 9,874 9,895 9,897 9,888
Sotheary Bee (CAM) 9,979 9,951 9,855 9,928
Anika Conolly (CAY) 9,851 9,913 9,831 9,865
Laura Ospina (COL) 9,991 9,983 9,978 9,984
Elena Correa (CRC) 10 9,979 9,951 9,976
Shanaelle Petty (CRO) 9,981 9,972 9,958 9,970
Nashaira Balentien (CUR) 9,987 10 9,679 9,888
Michaela Habánová (CZE) 10 9,972 9,984 9,985
Carmen Muñoz (DOM) 10 9,989 9,975 9,988
Daniela Cepeda (ECU) 9,979 9,960 9,897 9,945
Alisson Abarca (ESA) 9,978 9,897 9,859 9,911
Alicia Aylies (FRA) 10 9,978 9,987 9,988
Ruth Quashie (GHA) 9,874 9,957 9,959 9,930
Maria Psilou (GRE) 9,979 9,974 9,859 9,937
Anna Burdzy (GBR) 9,967 9,915 9,859 9,913
Isel Suñiga (GUA) 9,974 9,985 9,899 9,962
Rafieya Husain (GUY) 10 9,895 9,879 9,924
Cassandra Chéry (HAI) 9,979 9,978 9,897 9,951
April Tobie (HON) 9,979 9,895 9,895 9,923
Bunga Jelitha Ibrani (INA) 9,979 9,958 9,978 9,979
Cailín Áine Ní Toibín (IRL) 10 9,973 9,897 9,956
Adar Gandelsman (ISR) 9,877 9,952 9,892 9,907
Davina Bennett (JAM) 9,972 9,894 9,879 9,915
Momoko Abe (JPN) 9,979 9,859 9,979 9,939
Kamilla Asylova (KAZ) 9,875 9,797 9,893 9,855
Cho Se Hui (KOR) 10 9,987 9,835 9,940
Souphaphone Somvichith (LAO) 9,954 9,974 9,895 9,941
Samantha Katie James (MAS) 10 9,978 9,951 9,976
Tiffany Pisani (MLT) 9,989 9,984 9,895 9,954
Denisse Franco (MEX) 10 9,987 9,972 9,986
Adela Zoranic (MNE) 10 9,989 9,877 9,955
Zun Than Sin (MYA) 9,998 9,973 9,877 9,949
Suné January (NAM) 9,899 9,914 9,915 9,909
Nagma Shrestha (NEP) 10 9,973 9,899 9,957
Harlem-Cruz Ihaia (NZL) 9,879 9,954 9,972 9,935
Berenice Quezada (NIC) 9,985 9,978 9,972 9,978
Stephanie Agbasi (NGR) 10 9,984 9,979 9,987
Kaja Kojan (NOR) 9,967 9,879 9,897 9,914
Laura de Sanctis (PAN) 9,979 9,954 9,972 9,968
Ariela Machado (PAR) 10 10 9,975 9,991
Prissila Howard (PER) 10 10 9,984 9,994
Rachel Peters (PHI) 9,978 10 9,978 9,985
Matilde Lima (POR) 9,894 9,979 9,895 9,922
Danyeshka Hernández (PUR) 10 9,962 9,973 9,978
Ksenia Alexandrova (RUS) 9,972 9,974 9,979 9,975
Bojana Bojanic (SRB) 9,877 9,866 9,739 9,827
Adama Lakoh (SLE) 9,951 9,879 9,875 9,901
Demi-Leigh Nel-Peters (RSA) 9,984 9,985 9,987 9,985
Louise Victor (LCA) 9,899 9,979 9,879 9,919
Frida Fornander (SWE) 9,976 9,979 9,689 9,881
Maria Lynn Ehren (THA) 9,979 9,989 9,975 9,981
Pınar Tartan (TUR) 9,874 10 9,974 9,949
Yana Krasnikova (UKR) 9,979 9,894 9,895 9,922
Kára McCullough (USA) 9,974 9,996 9,987 9,985
Keysi Sayago (VEN) 9,981 10 9,984 9,988
Isabel Chikoti (ZAM) 9,953 9,894 9,851 9,899

Após a rodada, o panorama de classificação das 10 semifinalistas (considerando o padrão a ser adotado pela Miss Universe Organization no Miss Universo 2017) é este:

-Prissila Howard (PER)-9,994
-Ariela Machado (PAR)-9,991
-Monalysa Alcântara (BRA)-9,990
-Carmen Muñoz (DOM)-9,988
-Alicia Aylies (FRA)-9,988
-Keysi Sayago (VEN)-9,988
-Stephanie Agbasi (NGR)-9,987
-Denisse Franco (MEX)-9,986
-Michaela Habánová (CZE)-9,985
-Demi-Leigh Nel-Peters (RSA)-9,985

-Rachel Peters (PHI)-9,985
-Kára McCullough (USA)-9,985
-Laura Ospina (COL)-9,984
-Olivia Rogers (AUS)-9,983
-Maria Lynn Ehren (THA)-9,981
-Gleisy Noguer (BOL)-9,979
-Bunga Jelitha Ibrani (INA)-9,979
-Danyeshka Hernández (PUR)-9,978
-Berenice Quezada (NIC)-9,978
-Elena Correa (CRC)-9,976
-Samantha Katie James (MAS)-9,976
-Ksenia Alexandrova (RUS)-9,975
-Shanaelle Petty (CRO)-9,970
-Laura de Sanctis (PAN)-9,968
-Celine Schrenk (AUT)-9,964
-Blerta Leka (ALB)-9,962
-Isel Suñiga (GUA)-9,962
-Nagma Shrestha (NEP)-9,957
-Cailín Áine Ní Toibín (IRL)-9,956
-Adela Zoranic (MNE)-9,955
-Tiffany Pisani (MLT)-9,954
-Delphine Devos (BEL)-9,954
-Cassandra Chéry (HAI)-9,951
-Pınar Tartan (TUR)-9,949
-Zun Than Sin (MYA)-9,949
-Daniela Cepeda (ECU)-9,945
-Souphaphone Somvichith (LAO)-9,941
-Cho Se Hui (KOR)-9,940
-Momoko Abe (JPN)-9,939
-Maria Psilou (GRE)-9,937
-Harlem-Cruz Ihaia (NZL)-9,935
-Khephra Sylvester (IVB)-9,934
-Ruth Quashie (GHA)-9,930
-Sotheary Bee (CAM)-9,928
-Rafieya Husain (GUY)-9,924
-April Tobie (HON)-9,923
-Yana Krasnikova (UKR)-9,922
-Matilde Lima (POR)-9,922
-Lesley Chapman (BAR)-9,920
-Louise Victor (LCA)-9,919
-Davina Bennett (JAM)-9,915
-Kaja Kojan (NOR)-9,914
-Anna Burdzy (GBR)-9,913
-Alisson Abarca (ESA)-9,911
-Suné January (NAM)-9,909
-Adar Gandelsman (ISR)-9,907
-Adama Lakoh (SLE)-9,901
-Isabel Chikoti (ZAM)-9,899
-Lauriela Martins (ANG)-9,890
-Nashaira Balentien (CUR)-9,888
-Mira Simeonova (BUL)-9,888
-Alina Mansur (ARU)-9,887
-Frida Fornander (SWE)-9,881
-Anika Conolly (CAY)-9,865
-Kamilla Asylova (KAZ)-9,855
-Bojana Bojanic (SRB)-9,827

As notas de avaliação foram ponderadas a partir da verificação de noticiário, redes sociais e iconografia fotográfica das candidatas realizadas após os concursos nacionais apurados pela redação do Críticas no dia 23 de setembro de 2017. Vale ressaltar que esta sondagem não reflete, necessariamente, a classificação oficial para as semifinais do Miss Universo 2017, bem como para suas etapas classificatórias posteriores (trajes de banho, trajes de gala e entrevistas finais).

Avaliações anteriores
*1ª avaliação parcial: 20 de fevereiro de 2017
*2ª avaliação parcial: 24 de fevereiro de 2017
*3ª avaliação parcial: 16 de março de 2017
*4ª avaliação parcial: 21 de março de 2017
*5ª avaliação parcial: 26 de março de 2017
*6ª avaliação parcial: 1º de abril de 2017
*7ª avaliação parcial: 17 de abril de 2017
*8ª avaliação parcial: 28 de abril de 2017
*9ª avaliação parcial: 30 de abril de 2017
*10ª avaliação parcial: 5 de maio de 2017
*11ª avaliação parcial: 15 de maio de 2017
*12ª avaliação parcial: 14 de junho de 2017
*13ª avaliação parcial: 1º de julho de 2017
*14º avaliação parcial: 7 de julho de 2017
*15ª avaliação parcial: 16 de julho de 2017
*16ª avaliação parcial: 1º de agosto de 2017
*17ª avaliação parcial: 7 de agosto de 2017
*18ª avaliação parcial: 12 de agosto de 2017
*19ª avaliação parcial: 20 de agosto de 2017
*20ª avaliação parcial: 27 de agosto de 2017
*21ª avaliação parcial: 3 de setembro de 2017
*22ª avaliação parcial: 4 de setembro de 2017
*23ª avaliação parcial: 12 de setembro de 2017
*24ª avaliação parcial: 17 de setembro de 2017

Anúncios
Publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Collor e a Globo tinham na manga um plano urdido no ‘Bolo de Noiva’ para tirar o Brasil do concurso de Miss Universo 1990


Durante a transição, aventou-se dentro do SBT o nome de Adriana Colin para nos representar em Los Angeles

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Fotos Manchete, Agência Brasil, Istoé, e Panoramio


Pouco depois de consumada a eleição de Fernando Collor como presidente da República, no dia 19 de dezembro de 1989, as atenções no núcleo de misses do SBT coordenado por Marlene Brito se voltariam para a produção dos concursos estaduais do Miss Brasil 1990. Diretores de afiliadas tinham sido avisados de que o concurso ocorreria, mas o SBT não contava com dois detalhes. No primeiro deles, o comando da Miss Universe Inc. tinha saído da Paramount para a MSG. No segundo deles, o concurso de Miss USA 1990 tinha sido antecipado para o dia 2 de março, 13 dias antes da posse de Collor como presidente do Brasil. No terceiro, mais grave, a antecipação do Miss Universo 1990 de maio para o dia 15 de abril. Palco: o hoje extinto Shubert Theatre de Los Angeles.
Durante a transição de governo, no prédio conhecido como “Bolo de Noiva”, diretores do SBT tentaram convencer Sílvio Santos, 86, a voltar atrás na decisão de não mais apresentar o Miss Brasil. Queriam que ele cedesse o posto de apresentador para seu discípulo, Augusto Liberato, o Gugu. Marlene Brito permaneceria como coordenadora geral do projeto de misses do SBT. Mas uma barreira armada por petistas infiltrados da Associação Brasileira de Anunciantes (ABA), Associação Brasileira de Agências de Propaganda (ABAP) e Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert) impediu que o SBT fosse atrás de anunciantes para o projeto comercial Miss Brasil/Miss Universo 1990. Essa turma, aliada a colunistas ligados à Rede Globo, travou todo o plano do SBT para o Miss Brasil 1990. Agências e anunciantes eram instruídos pela equipe de transição de Collor, com muitas almas penadas da direita conservadora, a não aceitarem qualquer visita de representantes da área comercial do SBT para tratar do concursos de misses. Tratar de Jô Soares, infantis, et caterva, sim. Negociar Miss Brasil, não.
Na medida em que os ministros de Collor eram anunciados pela Globo, a Globo ganhava corpo em seu intento de asfixiar o Miss Brasil/Miss Universo do SBT. Inventavam a conversa de “coisa ultrapassada” apenas para satisfazer suas diatribes eleitorais já consumidas contra o petista Luiz Inácio Lula da Silva. Passado o Carnaval, com direito a misses na capa da Manchete, a equipe de transição de Collor ensaiava gestos para o SBT não tocar concurso algum de miss. Quebrou a cara: o concurso de Miss Bahia já tinha sido realizado no início de março e outros 26 concursos estaduais estavam na dependência de uma palavra oficial do SBT que não vinha. Nesse meio tempo, se aventou na emissora a possibilidade de se mandar para Los Angeles a segunda colocada do Miss Brasil 1989, a paulista Adriana Colin. A quadrilha midiática da Globo e de Collor, hoje senador da República pelo minúsculo PTC por Alagoas, já tinha fetto seus estragos antes mesmo da edição do Plano Collor I, em 16 de março.
Após a edição do “pacote de maldades” da então ministra da Fazenda Zélia Cardoso de Mello, do então presidente do Banco Central, Ibrahim Eris, e do economista Antonio Kandir, o sonho de Sílvio mandar Colin para a 39ª edição do Miss Universo já tinha ido para o moedor da Globo. Com o confisco das cadernetas de poupança, o SBT não teve como honrar suas obrigações junto à Miss Universe Inc. e o país acabou fora do Miss Universo pela primeira e única vez até agora. O sonho de Adriana Colin ser indicada como Miss Brasil 1990 tinha virado farelo. Como consolação, Gugu contratou Colin para integrar um grupo de lambada feminino, o Banana Split. Os estrategistas do SBT erraram ao escantear uma de suas mais belas misses do principal concurso de beleza do mundo. Privaram Adriana Colin de ser Miss Brasil indicada e provaram de seu próprio veneno: no final de março, demitiram 324 funcionários, inclusive Marlene Brito, como parte das medidas adotadas em função do Plano Collor, que tirou o país do Miss Universo 1990.

Textos associados:
*Candidatura de Sílvio Santos ao Planalto, venda da Record para líder da Igreja Universal e coronéis nordestinos fizeram o Brasil ficar fora do Miss Universo 1990 (19 de novembro de 2016)
*Candidatura de SS tirou Brasil do concurso Miss Universo 1990 (24 de fevereiro de 2017)

Publicado em História, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

FOX deverá confirmar a data do concurso Miss Universo 2017 em press-release de programação do november sweeps


Evento ocorrerá daqui a 65 dias

Da redação TV em Análise

Ted Alibe/Getty Images/29.01.2017


A assessoria de imprensa da rede de televisão FOX já começa a trabalhar uma forma de confirmar de uma vez por todas a data da 66ª edição do Miss Universo para o dia 26 de novembro. De acordo com o que o TV em Análise Críticas apurou, será através de um press release detalhando a programação do período do november sweeps, período decisivo para a manutenção de algumas das novas séries do ciclo televisivo iniciado em setembro (a depender de seus desempenhos de audiência) e também para a transmissão de algumas premiações e especiais e os finais de temporadas de outono antes do recesso de algumas séries para o Natal.
Segundo a FOX, o comunicado detalhando inclusive que cidade entre Las Vegas ou Phoenix deverá receber o Miss Universo 2017 deverá sair somente depois do dia 3 de outubro. No entanto, várias coordenações nacionais se anteciparam e informaram que o concurso deverá ser em Phoenix, no Comerica Theatre, com capacidade para 5 mil espectadores. Do lado da Miss Universe Organization, se trabalha a realização da disputa no MGM Grand Garden Arena, em Las Vegas. A decisão final virá co comunicado da FOX e da MUO.
Candidatas de 89 países e territórios que devem participar da disputa estarão sendo eleitas até o dia 31 de outubro. O embarque das candidatas para a cidade-sede escolhida começará já no dia 2 de novembro. De acordo com a MUO, as candidatas devem chegar à cidade escolhida entre os dias 5 e 10 de novembro. Caso las Vegas seja escolhida, os desembarques ocorrerão no Aeroporto Internacional McCarran e as candidatas serão deslocadas de lá para o MGM Grand. Na hipótese de Phoenix vier a sediar a disputa, os desembarques acontecerão no Aeroporto Internacional Sky Harbor, de onde as misses irão para um dos hoteis da rede JW Marriott. As coordenações de Belize, Dinamarca, Polônia, Sri Lanka, Suíça e Uruguai anunciaram que não enviarão candidatas.
A FOX vai transmitir o Miss Universo 2017 às 19h (horário da costa leste americana). O evento será comercializado às emissoras internacionais interessadas pela WME/IMG durante a MIPCOM de Cannes (França), que acontece de 16 a 19 de outubro, no Palácio dos Festivais. A 65ª edição do Miss Universo, correspondente ao ano de 2016, realizada na manhã de 30 de janeiro na Mall of Asia Arena, em Pasay (região metropolitana de Manila), foi transmitida para 213 países e territórios.

Publicado em Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , | Deixe um comentário

Assunto da semana: O empoderamento das estatuetas nobres


O Emmy de Moss foi também de Kidman e Louis-Dreyfus

Lester Cohen/WireImage via Gerry Images/17.09.2017


Essa palhaçada de empoderamento feminino não passa de ditame para propaganda da Eletrobrás, antes que o presidente sem voto Temer a passe aos rentistas americanos e chineses. Americanos? Espera aí! Elisabeth Moss, atriz que levou o Primetime Emmy de melhor atriz em série dramática na premiação do domingo, 17 de setembro, é natural de Los Angeles, cidade que sediou a premiação, sabiam, seus energúmenos esquerdistas bolivarianos? E esses desesperados esquecem que Julia Louis-Dreygus, de Veep, nasceu em Manhattan.
Vocês das rádios do Grupo Meio Norte esquecem que Nicole Kidman nasceu na mesma Honolulu de Bruno Mars. E ainda vem falar que a mulher do Keith Urban é australiana! Ora! Tudo porque Big Little Lies foi ambientada na terra dos cangurus, sem cangurus na cena? É, no mínimo, patética a ignorância de alguns “intelectuais” inocentes úteis dessa corja de MBL e Revoltados Online travestidos de “críticos” de séries, minisséries e telefilmes. Telefilmes? Para essa corja o octingentésimo Sharknado com a medrosa da Tara Reid.
É chocante tamanha ignorância e boçalidade de informação que se depreende das coberturas de mídia da imprensa nativa sobre o 69º Primetime Emmy. Uns associam a Kidman com o filme que lhe deu indicação recente ao Oscar de atriz coadjuvante. E a Viola Davis? Foi posta no saco? Aparentemente sim, para anunciar o cantor do in Memoriam no modo Tony Awards. Tudo porque o Emmy de horário nobre deste ano foi da CBS. No ano que vem, volta o inferno da antecipação da NBC por causa de Sunday Nioght Football. Grrrrrr!!!!!!!
Não adianta fazerem a Faith Hill, a Pink ou a Carrie Underwood me trazerem Maracugina ou calmante que já estou com a paciência por aqui, com tanta lerdeza, tanto silêncio da FOX para a data do Miss Universo 2017, que já caiu nas paradas. Vazou. Todo fã de concursos já está careca de saber. Em ternos de Primetime Emmy com o Stephen Colbert, fomos muito bem servidos de um show dinâmico, direto e conciso, dirigido pelo mesmo Glenn Weiss que já coordenou transmissões do concurso nos anos 1990 e 2000. Até sábado.

Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (23/9)

Publicado em Coluna da Semana, Eventos, Minisséries e telefilmes, Premiações, Séries | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Miss America 2018 bate Miss USA 2017 e Miss Universo 2016


Concurso da ABC teve 5,3 milhões de telespectadores

Da redação TV em Análise

Donald Kravitz/Getty Images/10.09.2017


A 91ª edição do concurso de Miss América, que a ABC transmitiu na noite do domingo, 10 de setembro, conseguiu superar em audiência os concursos de Miss Universo 2016 e Miss USA. De acordo com dados consolidados da Nielsen Media Research, o concurso vencido por Cara Mund, 23, da Dakota do Norte, foi visto por 5,34 milhões de telespectadores, registrou média domiciliar de 3.4 e share de 6, na faixa das 21 às 23h.
Na FOX, o Miss Universo 2016 transmitido na noite de 29 de janeiro (manhã de 30 de janeiro em sua cidade-sede, Pasay, região metropolitana de Manila) teve 5,21 milhões de telespectadores, média domiciliar de 3,5 e share de 6. O Miss USA 2017, que a mesma emissora mostrou no dia 14 de maio, teve a mais baixa audiência entre os concursos de beleza que as tevês americanas já mostraram ao longo de 2017 – 2,98 milhões de telespectadores, média domiciliar de 1,8 e share de 3.

Publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Numb3rs, Outras Venezuelas, Projetos especiais | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Os números de estatuetas e audiência do 69º Primetime Emmy


Moss, Kidman e Louis-Dreyfus no benefício

Da redação TV em Análise

Fotos Getty Images e WireImage/17.09.2017


Com a conclusão do ciclo do 69º Primetime Emmy, na noite do domingo (17), um programa de esquetes, o Saturday Night Live, foi o mais agraciado em termos de estatuetas. Contando as categorias técnicas, a 42ª temporada do SNL, que recebeu 22 indicações, acabou levando nove estatuetas. Entre as séries dramáticas, The Handmaid’s Tale, que entrou com 13 indicações, saiu com oito estatuetas, inclusive a de melhor atriz desse tipo de produção para Elisabeth Moss, 35. A ex-sstrela de Mad Men também é produtora executiva da trama de época desenvolvida para o serviço de streaming Hulu, sociedade entre Disney, FOX, NBCUniversal e Turner Broadcasting System.
Na área de minisséries e telefilmes, Big Little Lies, adaptação literária como The Handmaid’s…, cuja exibição no Brasil já está assegurada pelo Paramount Channel, começou com 16 indicações e terminou com oito estatuetas. O mesmo fenômeno de Moss se aplicou a Nicole Kidman, 50. Kidman tocou a produção executiva da minissérie da HBO, filmada inteiramente na Austrália.
Quatro produções ficaram com cinco estatuetas – Stranger Things (apenas categorias técnicas), The Night Of (quatro técnicas e a de ator em minissérie ou telefilme para Riz Ahmed, 34), Veep (três técnicas e as de melhor atriz em série cômica para Julia Louis-Dreyfus, 56, também contemplada como produtora da sexta e penúltima temporada da série) e Westworld (todas técnicas). Ficaram com quatro estatuetas 13th (técnicas), Last Week Tonight with John Oliver (dias técnicas, mais as de roteiro em série de variedades e melhor série de entrevistas) e Samurai Jack (técnicas). Com três estatuetas ficaram o teleteatro da NBC Hairsray Live! (técnicas), RuPaul’s Drag Race (técnicas) e The Crown (duas técnicas mais a de melhor ator em série dramática para John Lithgow, 71).

Transmissão da CBS tem 17% mais telespectadores em relação a 2016

Se de um lado a festa do 69º Primetime Emmy consagrou excelências artísticas, do outro a transmissão da CBS para o evento experimentou um crescimento de audiência em relação à 68ª edição, transmitida no ano passado pela ABC, que registrou a pior audiência de todas as edições. De acordo com dados da Nielsen Media Research, as três horas da premiação apresentada por Stephen Colbert, 53, registraram 11,38 milhões de telespectadores contra 9,69 milhões no ano anterior. A média de audiência entre os telespectadores na faixa de 18 a 49 anos subiu 12% – de 2,5 para 2,8. No entanto, a média domiciliar caiu 2,38% – de 8,4 para 8,2. no entanto, o share subiu 7,69% – de 13 para 14 pontos.
Em ternos percentuais, o número de telespectadores sintonizados no 69º Primetime Emmy no mercado americano cresceu 17,44% em relação ao ano passado. No Brasil, a premiação teve transmissão exclusiva do canal pago TNT.

Publicado em Eventos, Ibopes da vida, Numb3rs, Premiações | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Dono russo do futebol do Monaco é o principal interessado em adiar o Miss Universo 2017 para o dia 18 de fevereiro de 2018


Dmitry Rybolovlev tenta se aproveitar das fragilidades da direção americana da MUO

Da redação TV em Análise

Valery Bague/AFP/Getty Images/01.03.2015


A lentidão nos trabalhos de produção da 66ª edição do concurso de Miss Universo, marcado para daqui a 67 dias numa cidade-sede a definir entre Las Vegas e Phoenix, é bastante visível. A direção da Miss Universe Organizatrion não tem esboçado qualquer reação para emitir um comunicado oficial sequer sobre a confirmação do evento para o dia 26 de novembro. E o mais grave: o rumor que Iris Mittenaere soltara no vídeo da manhã desta terça-feira, no qual o concurso pode ser adiado para o dia 18 de fevereiro de 2018, parece estar ganhando mais força de ser verdadeiro.
É público e notório que os esforços da MUO no momento estejam mais focados em tocar o calendário das 46 etapas estaduais restantes do Miss USA 2018 – a última delas deverá acontecer no dia 3 de fevereiro. Um dos cinco Estados com data em aberto é o Arizona, cuja capital, Phoenix, está cotada para receber o Miss Universo. É nesse gancho que a MUO quer pegar – do Miss Arizona USA 2018 para o Miss Universo 2017. Confirmar a realização do concurso na cidade é mera questão de tempo.
Em outra frente, Mittenaere e sua coordenadora nacional, Sylvie Tellier fazem das tripas coração para que o Miss Universo 2017 ocorra na França ou, como apontou uma fonte nossa, no centro de convenções Grimaldi Forum Monaco, em Monte Carlo. Lá, o certame seria realizado no salão Espace Revel, que comporta 4.200 pessoas. Investimento de um empresário russo dono do time de futebol do Monaco, componente da Ligue 1 do Campeonato Francês de Futebol. Ou seja, se tem alguém querendo colocar areia na farofa de Phoenix para receber o Miss Universo 2017, esse alguém é Dmitry Rybolovlev, 50, e US$ 7,4 bilhões de fortuna estimada pela Forbes que vão deixar a equipe presidida por Paula Shugart cair dura no chão com mais de 100 Geddeis de dinheiro, como os que a Polícia Federal baiana localizou no bunker do ex-ministro de Temer, em Salvador.
O interesse maior de Dmitry não é pagar pela realização do Miss Universo 2017 em Monte Carlo, mas pegar pelo contrapé a empresa americana WME/IMG, dona do Miss Universo desde 14 de setembro de 2015. Terá Dmitry tempo de concretizar oferta para fazer com que a 66ª edição do Miss Universo ocorra fora dos Estados Unidos? Em tese, não. A área promocional da FOX e a MUO já fecharam o vídeo oficial de confirmação de Phoenix como sede do Miss Universo 2017 para o dia 26 de novembro. E já o mandou para as 105 coordenações nacionais filiadas. Destas, 89 manifestaram interesse em enviar candidatas à capital do Arizona. Mas, e se na visão bilionária de Dmitry, o concurso for em Monte Carlo? Fatalmente o quadro de candidatas deverá sofrer algum acréscimo até o final de dezembro. É esse o teto limite que passará a ser trabalhado, caso a alucinação do russo prevaleça.
A data que Dmitry tenta advogar para a realização do Miss Universo 2017 é a mesma do Jogo das Estrelas da NBA, que em 2018 vai acontecer em Los Angeles, no Staples Canter.

Publicado em Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário