Por coordenadores estaduais, Band decide marcar Miss Brasil 2015 para o dia 31 de outubro, em São Paulo


Confirmação do Anhembi como sede da disputa ainda precisa do aval da Enter

Da redação TV em Análise

Band/Divulgação (via Anhembi Parque)/13.05.2015


Local recebe concurso de Miss São Paulo desde 2012

Em carta enviada aos 27 coordenadores estaduais na sexta-feira (22), a Band confirmou a realização do concurso Miss Brasil 2015 para o dia 31 de outubro, em São Paulo. No entanto, a confirmação do Palácio das Convenções do Anhembi como sede da etapa brasileira do Miss Universo 2015 ainda depende de negociações com a São Paulo Turismo, empresa da Prefeitura de São Paulo que é dona do complexo do Anhembi Parque, que abrange além do Palácio das Convenções, um centro de feiras e o Sambódromo.
A confirmação da realização do concurso Miss Brasil 2015 encerra uma novela que já atormentava coordenadores estaduais desde que o TV em Análise Críticas publicou na manhã desta quarta-feira (26) matéria informando de uma possível ameaça de cancelamento do concurso devido ao programa de cortes de gastos empreendido pela Band, que resultou em demissões e no fechamento de sua emissora em Palmas, capital do Tocantins. A Band estudava cancelar o tradicional concurso de beleza em função da crise econômica que atinge o país, inclusive empresas de comunicação como a emissora que exibe a disputa desde 2003. Pesou contra o cancelamento a palavra do departamento comercial, que argumentou que o Miss Brasil “é o principal produto de vendas comerciais de eventos da Band excetuando-se Carnaval, Olimpíadas e futebol”. Um dos diretores da Band pediu para que o concurso fosse realizado sob o argumento de que “as belezas do Brasil são maiores que qualquer crise, e haveremos de vencê-la de todas as formas”.
Um dos diretores da Enter, filiado ao PSDB, teria informado a João Carlos Saad, o Johnny, presidente do Grupo Bandeirantes de Comunicação, das preocupações dos representantes do Comitê Nacional de Coordenadores de Concursos de Beleza, que chegaram a procurar a Band 19 vezes para tentar resolver o impasse na realização da etapa brasileira do Miss Universo 2015. Houve até, entre alguns coordenadores locais, quem apelasse para recorrer à presidenta da Miss Universe Organization, Paula Shugart, para solucionar o caso brasileiro, um dos mais graves entre as coordenações latino-americanas.
Ignorada pelos grandes órgãos de imprensa e portais de Internet, a informação da confirmação da data e da cidade-sede do Miss Brasil 2015 só veio a público pelas mãos do coordenador do Miss Brasil no Piauí, o jornalista Nelito Marques, que mantém uma coluna social no jornal Diário do Povo e consegue “furar” o bloqueio imposto pela Band aos franqueados locais. Nas redes sociais, nenhuma das outras 26 coordenações locais, tampouco a nacional dá a informação como pública. Mas a nota pequena da coluna Vogue, publicada no sábado (24), pode ter servido como divisor de águas para a decisão que a Band e a Enter acabam de adotar.
Caso a Band opte pela realização do Miss Brasil 2015 no Anhembi, o local volta a receber uma edição do concurso nacional depois de 28 anos. Nos últimos três anos, a emissora tem usado o local para a realização do concurso de Miss São Paulo, no Auditório Celso Furtado, com capacidade para 2,6 mil pessoas sentadas.

José Cordeiro/SP Turis/Divulgação


Local provável do certame tem capacidade para 2.600 espectadores

Publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

A audiência da ‘entrevista bomba’ de Urach a Gugu nos Ibopes do Rio e São Paulo da terça-feira, 25 de agosto de 2015


Ex-modelo e atual repórter do Domingo Show cobra da Anvisa a proibição no país do hidrogel que quase a matou e admite uso de “book rosa” por agências

Da redação TV em Análise

Reprodução/Rede Record


Conversa reduziu Masterchef da Band a piada de salão de humoristas do Pânico. Mas não represou verdades secretas de novela da Globo

A entrevista da ex-modelo Andressa Urach, 27, ao programa Gugu veiculada na noite desta terça-feira (25) fez a Rede Record registrar senão uma de suas melhores médias para a atração desde sua estreia, em 25 de fevereiro, pontos suficientes para barrar a vice-liderança que vinha sendo registrada até aqui pelo Masterchef Brasil da Band. Exibida das 22h26 às 23h58, a conversa de Gugu Liberato com Urach teve média de 9,1 e pico de 10,5 pontos na Grande São Paulo. Na principal praça de decisões para o mercado publicitário brasileiro, a entrevista foi vista por 1,7 milhão de telespectadores. Cada ponto equivale a 67.112 domicílios e 196.541 indivíduos.
Já no Grande Rio, a conversa de Urach com Gugu teve média de 7,9 e registrou vice-liderança da mesma forma. Em nenhuma das duas praças, Ratinho e filminho do SBT com o tal de Jet Li foram páreos para essa conversa dura que escancarou as verdades secretas da profissão modelo. A propósito: em nenhum momento, a voz de Urach abafou as Verdades Secretas da novela da Globo. No Rio, o folhetim teve 20,2 de média durante a exibição da conversa Gugu-Urach. Em São Paulo, a média dessa novela foi de 18,1. A entrevista de Urach a Gugu só acabou quando a Globo já exibia o Profissão Repórter.
Na capital fluminense, a edição de Gugu quase toda dedicada à conversa com Urach, para promover sua autobiografia Morri para Viver, foi vista por 918 mil telespectadores. Cada ponto equivale a 42.292 domicílios e 116.279 indivíduos.

Pontos nevrálgicos

Durante a entrevista, que teve uma hora de edição (descontados os comerciais), Andressa Urach relembrou os horrores de sua infância no Rio Grande do Sul e dos abusos que sofreu por parte de familiares. “Não tive infância”, disse a atual repórter do Domingo Show às lágrimas. Urach admitiu também a existência do chamado “book rosa” em agências de modelos – ponto esse duramente batido pelo novelista Walcyr Carrasco no plot de Verdades Secretas, no qual modelos são contratadas para um determinado “evento”.
Urach citou também um suposto affair com o craque português Cristiano Ronaldo e admitiu ter tido momento de tiete durante a Copa do Mundo FIFA realizada no Brasil em junho do ano passado. Sobre as duas internações que sofreu, Urach disse: “Deus foi a meu caminho e me salvou da morte”. A ex-modelo admitiu também ter tido relacionamento com craques brasileiros, mas preferiu preservar seus nomes “por terem família e filhos”.
Urach citou seu nome de guerra na prostituição, Ímola, como uma referência ao autódromo italiano “em que o saudoso Ayrton Senna (1960-1994) bateu em algumas curvas”. O piloto sofreu o acidente que o mataria no dia 1º de maio de 1994, Dia do Trabalho, na curva Tamborello. Sobre as injeções de hidrogel e PMMA que quase a mataram, em dezembro de 2012, Urach cobrou eficiência da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para proibir a comercialização dessas substâncias no país.

Publicado em Ibopes da vida, Numb3rs, Variedades | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

EXCLUSIVO: Cortes de gastos na Band também podem levar ao cancelamento do concurso Miss Brasil 2015


Emissora já abandonou o barco para a produção do certame e ameaça demitir profissionais que levaram ao sucesso do país no Miss Universo desde 2012, entre eles o preparador de candidatas Evandro Hazzy

Da redação TV em Análise

Reprodução/Facebook/Miss Brasil Universo/Band/25.01.2015


Fagliari e Caio Carvalho também estão na ‘lista da degola’

Os dias da Band na promoção do concurso Miss Brasil estão contados: fontes da emissora asseguraram ao TV em Análise Críticas na manhã desta quarta-feira (26) que a 61ª edição do evento, que estava cotada para acontecer no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, no dia 31 de outubro, corre o risco de não mais acontecer. O motivo seria o programa de cortes de gastos empreendidos pela direção do Grupo Bandeirantes de Comunicação, que vem atingindo diversas empresas desde o início do ano e resultou em 50 demissões apenas na Band aberta, segundo dados da Fitert (Federação Interestadual dos Trabalhadores nas Empresas de Radiodifusão). Também estaria contribuindo para tanto o agravamento da crise econômica que assola o país e prejudica empresas de comunicação, entre elas a própria Band, que precisou fechar sua emissora no Tocantins e cancelar edições locais do policialesco Brasil Urgente. O processo de pré-produção do concurso já foi interrompido e o contrato com a produtora Floresta já teria sido suspenso. A atualização das redes sociais do concurso foi diminuída.
De acordo com essas fontes, a prioridade da emissora é se focar ao máximo na estreia da edição nacional do Masterchef Junior, produto que segundo executivos da própria Band oferece muito mais retorno comercial e de audiência que os concursos de misses que a Band organizava. Um episódio da versão adulta do reality culinário, cuja segunda temporada ainda está no ar, registra de 7 a 8 pontos nas medições que o Ibope realiza na Grande São Paulo – a mesma média que era aferida pelo Miss Brasil em seus dois primeiros anos na tevê da família Saad (2003 e 2004). Para piorar, o Miss Brasil já não provoca mais tantos incômodos à concorrência (Globo, SBT e Record). No ano passado, o concurso registrou sua segunda pior média de audiência na série histórica iniciada em 1982, ainda no SBT.
Outro agravante é a dificuldade da Enter, empresa de eventos do Grupo Band, em renovar os contratos de patrocínio com a Amanco, Nivea e Bombril, parceiras da Band na transmissão do projeto Miss 2014. Por razões desconhecidas, as empresas, sediadas em São Paulo, se negaram a patrocinar o concurso Miss Universo 2014, que teve como representante brasileira a cearense Melissa Gurgel, que caiu ainda na fase de trajes de banho e terminou classificada apenas entre as 15 semifinalistas. Foi o pior desempenho de uma Miss Brasil eleita pela Enter em participações do país no Miss Universo desde 2012, ano em que a empresa da Band começou a promover a etapa nacional.

Cabeças a prêmio

Ainda de acordo com fontes da presidência do Grupo Bandeirantes de Comunicação, já estaria sendo estudada a rescisão dos contratos de todos os integrantes da equipe de produção e coordenação do Miss Brasil e de algumas etapas estaduais, como Bahia e Rio Grande do Sul. Entre os nomes a serem dispensados estão o do coordenador técnico do concurso, Evandro Hazzy, maior responsável pelo êxito do país nas participações do Miss Universo desde 2012. Também podem perder seus empregos Caio Luiz de Carvalho, Vivian Negocia e Gabriela Fagliari, diretores da Enter e também responsáveis pela boa fase recente do país no Miss Universo. A última transmissão de concurso estadual que a Band fará nesta temporada, a do Miss Rio de Janeiro, prevista para o dia 19 de setembro, corre o risco de ser cancelada. Não existe acordo assinado com a coordenação estadual e o concurso carioca pode debandar desde já para uma outra emissora ainda não informada.
Em todo o país, estima-se que o Miss Brasil gere para a Band cerca de 1.500 empregos indiretos, incluindo-se as etapas municipais de alguns Estados mais importantes como São Paulo, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Fora da órbita da Band, a emissora possuía até o início do ano 23 contratos de franqueamento com coordenadores estaduais, boa parte deles remanescente do período da Gaeta Promoçõe e Eventos, que conduziu o concurso entre 1999 e 2011. Entre eles estão Susana Cardoso (RJ), Nelito Marques (PI), Herculano Silva (PA), Meire Manaus (AC), Wall Barrionuevo (PR), Cloves Nunes (DF) e Warner Willion (MT).

Publicado em Concursos de beleza, Força da Grana, Nossas Venezuelas, Projetos especiais | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Agravamento da crise econômica ameaça organização do concurso Miss Brasil 2015 pela Band


Coordenadores estaduais já começaram a perder a paciência com direção da Enter, que não adotou uma providência sequer

João Eduardo Lima
Editor e criador dos blogs TV em Análise

Reprodução/Facebook/Melisseiros/21.08.2015


Fechamento da Band Tocantins forçou indicação de candidata

Parte das coordenações estaduais do concurso Miss Brasil já teme um eventual cancelamento do concurso de 2015 por parte da Rede Bandeirantes e de sua empresa de eventos, a Enter, em função do agravamento da crise econômica que assola o país, inclusive empresas de comunicação como a que organiza o certame. Só este ano, a Band efetuou 50 demissões em diversos setores e fechou sua emissora em Palmas, capital do Estado de Tocantins. A medida, adotada em maio, inviabilizou qualquer chance de a Band promover o concurso de Miss Tocantins, que foi cancelado. Em seu lugar, a coordenação local decidiu indicar uma candidata do banco da coordenação mineira.
A se confirmar, essa será a segunda vez em 60 anos que uma edição do Miss Brasil é cancelada por fatores econômicos. Em 1990, a onda de confisco de cadernetas de poupança decorrente do Plano Collor obrigou o SBT a cancelar o concurso Miss Brasil 1990. À ocasião, a emissora da família Abravanel não tinha tomado providência alguma em relação à etapa brasileira do Miss Universo 1990, que já tinha candidatas eleitas apenas na Bahia e Minas Gerais. Agora, 25 das 27 candidatas estaduais estão eleitas e a direção da Enter nada fez para decidir os rumos da organização do Miss Brasil 2015.
Integrantes do Comitê Nacional de Coordenadores de Concursos de Beleza (CNCCB) informaram ao TV em Análise Críticas que já estão tendo prejuízos com a preparação de suas candidatas em, pelo menos, 15 Estados. Um dos coordenadores estaduais, que pediu para não ser identificado, disse já ter gasto cerca de R$ 35 mil na preparação e treinamentos de sua candidata, eleita no primeiro semestre deste ano, de um Estado que não será revelado. “A Band me pagou R$ 50 mil de luvas para transmitir o meu concurso e estou vendo todo o investimento da família Saad ir para o ralo. Estou me sentindo lesado com essa enrolação (da Enter)”, desabafou o coordenador, que disse afirmar ter mais de 20 anos de experiência no ramo.

Outro lado

Procurada pela reportagem do Críticas, a direção da Enter disse que não vai se manifestar sobre a rebelião dos coordenadores estaduais, mas admite dificuldades na organização do Miss Brasil 2015. De acordo com fontes da Band, a emissora estaria encontrando entraves no mercado para tentar renovar os contratos de patrocínio da Amanco, Nivea e Bombril, empresas que patrocinaram o Miss Brasil 2014, realizado em Fortaleza. Internamente, já se trabalha com a realização do concurso em São Paulo, no Palácio das Convenções do Anhembi, no dia 31 de outubro, de acordo com carta enviada no final de julho às coordenações estaduais. O período de confinamento das 27 candidatas deve começar no dia 13 de outubro, a partir dos respectivos desembarques na capital paulista.

Publicado em Força da Grana, Nossas Venezuelas, Projetos especiais | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 Comentário

Os vencedores do 31º Television Critics Association Awards, último estágio para o 67º Primetime Emmy


Festa de Empire não tem valia alguma, pois trama de Lee Daniels ficou fora da categoria de melhor série dramática

Da redação TV em Análise

Frederick M. Brown/Getty Images/08.08.2015


Produtor enxerga miragem para festa de 20 de setembro

Proforma, a 31ª edição do Television Critics Association (TCA) Awards, realizada no sábado (8), no Beverly Hilton Hotel, em Beverly Hills virou um evento sem serventia para a disputa das categorias de produção roteirizada do 67º Primetime Emmy. A ausência de Empire, vencedora da categoria de Programa do Ano segundo a entidade, anulou por completo a possibilidade da trama nos Emmys. A produção de Lee Daniels, de categoria principal, ficou apenas com a indicação de atriz principal em drama para Taraji P. Henson. Taraji, aliás, perdeu sua categoria do TCA para Jon Hamm, que encerrou a saga de concorrências por Mad Men. No entanto, pesa a favor de Taraji o fato de já ter vencido o Critics Choice Television Awards no final de maio.
A vitória de Jon Hamm deu-lhe um certo ânimo para a disputa do 67º Primetime Emmy, no dia 20 de setembro. Seus principais concorrentes são Kevin Spacey, de House of Cards, e Bob Odenkirk, de Better Call Saul. Para Taraji, resta enfrentar a pesadíssima concorrência de Viola Davis, de How to Get Away with Murder, que venceu praticamente todas as premiações de mid-season e o CCTA. Novata na disputa de grandes premiações, Amy Schumer pode enfrentar uma pedreira chamada Julia Louis-Dreyfus na disputa de atuação de comédia. Sua vitória no TCA Awards 2015 não significou nada, a não ser pelas mudanças de regra do Emmy que mandaram Uzo Aduba e sua Orange is the New Black para a área de drama. A ausência de Gina Rodriguez do Emmy também pode ser um fator a favor de Schumer, vencedora do CCTA Awards em seu segmento. A renovação na comédia feminina na temporada 2014-2015 foi alta, o que deve significar mudanças na mentalidade do júri do Primetime Emmy.
No evento apresentado pelo comediante inglês James Corden, que serviu como ponto alto da TCA Summer Press Tour, Inside Amy Schumer foi o único programa a obter mais de uma estatueta. Abaixo, a lista detalhada dos vencedores das 11 categorias competitivas e o agraciado com a premiação especial:

Reconhecimento individual em comédia
Amy Schumer – Inside Amy Schumer(*)

Reconhecimento individual em drama
Jon Hamm – Mad Men(*)

Reconhecimento em jornalismo e informação
Last Week Tonight with John Oliver

Reconhecimento em programação de reality
The Chair

Reconhecimento em programação jovem
The Fosters(**)

Melhor novo programa
Better Call Saul(*)

Reconhecimento em minissérie, telefilme e especial
The Jinx: The Life and Deaths of Robert Durst(*)

Reconhecimento em comédia
Inside Amy Schumer(*)

Reconhecimento em drama
The Americans

Prêmio Herança
Late Show/Late Night with David Letterman(*)

Prêmio pela carreira
James L. Brooks

Programa do Ano
Empire

(*)Também indicado(a) ao 67º Primetime Emmy em sua respectiva categoria
(**)Vencedor no ano anterior

Publicado em Eventos, Jornalismo, Premiações, Reality-shows, Séries | Marcado com , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

EXCLUSIVO: Sai a 10ª avaliação parcial do Críticas para o concurso Miss Universo 2015


Panamenha entra no top 15 antes de rodada que deve “inflar” número de candidatas

Da redação TV em Análise

Miss Panamá/Divulgação


Gladys Brandao está em 10º lugar, mas pode cair

A eleição da candidata do Panamá, Gladys Brandao, no concurso nacional realizado na noite desta segunda-feira (24), serviu para antever o clima de mudança que vai ocorrer no quadro de 15 favoritas ao título de Miss Universo 2015, na rodada de concursos nacionais a serem realizados entre o sábado (29) e o domingo (30). Por ora na décima colocação, Gladys não deve ser considerada franca favorita, pois dependerá das notas a serem aferidas a partir das eleições das representantes da China, Gana, Jamaica, Noruega e República Dominicana, que decidirão sua permanência ou não no top 15.
Por fora, a candidata de Aruba, Alysha Boekhoudt, eleita no domingo (23), corre na 24ª colocação com risco de cair ainda mais a depender das notas a saírem das candidatas a serem eleitas nos concursos dos países citados. Abaixo, em ordem decrescente, as notas das 45 candidatas nacionais já eleitas:

NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM DECRESCENTE
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Monika Radulovic (AUS) 10 10 9,987 9,995
Ariadna Gutiérrez (COL) 10 10 9,986 9,995
Mariana Jiménez (VEN) 10 9,998 9,986 9,994
Asli Melissa Uzun (TUR) 9,987 9,995 10 9,994
Laura Spoya (PER) 9,989 10 9,979 9,989
Olivia Jordan (USA) 9,983 10 9,985 9,989
Pia Wurtzbach (PHI) 10 9,989 9,975 9,988
Catalina Morales (PUR) 10 9,979 9,959 9,979
Nikol Svanterová (CZE) 9,987 9,979 9,963 9,976
Gladys Brandao (PAN) 9,987 9,983 9,899 9,956
Nikoletta Nagy (HUN) 10 9,895 9,953 9,949
Annelies Törös (BEL) 10 9,856 9,987 9,947
Denisa Vysnovska (SVK) 10 9,951 9,879 9,943
Anindya Kusuma (INA) 9,967 9,959 9,899 9,941
Liesl Laurie (RSA) 9,978 9,867 9,967 9,937
Kim Seo-yeon (KOR) 10 9,975 9,831 9,935
Dasa Radosavljevic (SER) 9,975 9,964 9,853 9,930
Javidan Gurbanova (AZE) 10 9,935 9,854 9,929
Tonie Chisolm (CAY) 10 9,989 9,784 9,924
Witney Shikongo (ANG) 9,984 9,895 9,879 9,919
Annika Grill (AUT) 9,954 9,899 9,895 9,916
Francesca Cipriani (ECU) 9,979 9,856 9,899 9,911
Alysha Boekhoudt (ARU) 10 9,978 9,754 9,910
Aniporn Chalermburanawong (THA) 10 9,851 9,863 9,904
Adorya Baly (IVB) 10 9,873 9,799 9,890
Stefi Van Wyk (NAM) 9,875 9,897 9,854 9,875
Romina Rocamonje (BOL) 9,791 9,833 9,986 9,870
Abigail Alfatov (ISR) 9,851 9,878 9,863 9,864
Barbara Ljiljak (CRO) 9,973 9,835 9,779 9,862
Ariana Miyamoto (JPN) 9,979 9,835 9,771 9,861
Daniela Torres (NIC) 9,979 9,783 9,815 9,859
Kanisha Sluis (CUR) 10 9,835 9,739 9,858
Nena France (GBR) 10 9,895 9,653 9,849
Reine Ngotala (GAB) 9,941 9,854 9,736 9,843
Vanessa Tevi (MAS) 9,895 9,899 9,735 9,843
Maja Cukic (MNE) 9,854 9,935 9,737 9,842
Sofia Nikitchuk (RUS) 9,897 9,836 9,734 9,822
Carla García (ESP) 9,878 9,831 9,756 9,821
Rosa-Maria Ryyti (FIN) 9,793 9,914 9,737 9,814
Khusboo Ramnawaj (MRI) 9,843 9,937 9,659 9,813
Paulina Brodd (SWE) 9,987 9,767 9,652 9,802
Markélia Konstantinou (CYP) 9,856 9,895 9,654 9,801
Paola Valdez (CAN) 9,781 9,839 9,778 9,799
Bianca Sánchez (URU) 9,843 9,778 9,731 9,784
Cecille Wellemberg (DEN) 9,756 9,831 9,659 9,748
NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM ALFABÉTICA
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Witney Shikongo (ANG) 9,984 9,895 9,879 9,919
Alysha Boekhoudt (ARU) 10 9,978 9,754 9,910
Monika Radulovic (AUS) 10 10 9,987 9,995
Annika Grill (AUT) 9,954 9,899 9,895 9,916
Javidan Gurbanova (AZE) 10 9,935 9,854 9,929
Annelies Törös (BEL) 10 9,856 9,987 9,947
Romina Rocamonje (BOL) 9,791 9,833 9,986 9,870
Adorya Baly (IVB) 10 9,873 9,799 9,890
Paola Valdez (CAN) 9,781 9,839 9,778 9,799
Tonie Chisolm (CAY) 10 9,989 9,784 9,924
Ariadna Gutiérrez (COL) 10 10 9,986 9,995
Barbara Ljiljak (CRO) 9,973 9,835 9,779 9,862
Kanisha Sluis (CUR) 10 9,835 9,739 9,858
Markélia Konstantinou (CYP) 9,856 9,895 9,654 9,801
Nikol Svanterová (CZE) 9,987 9,979 9,963 9,976
Cecille Wellemberg (DEN) 9,756 9,831 9,659 9,748
Francesca Cipriani (ECU) 9,979 9,856 9,899 9,911
Rosa-Maria Ryyti (FIN) 9,793 9,914 9,737 9,814
Reine Ngotala (GAB) 9,941 9,854 9,736 9,843
Nena France (GBR) 10 9,895 9,653 9,849
Nikoletta Nagy (HUN) 10 9,895 9,953 9,949
Anindya Kusuma (INA) 9,967 9,959 9,899 9,941
Abigail Alfatov (ISR) 9,851 9,878 9,863 9,864
Ariana Miyamoto (JPN) 9,979 9,835 9,771 9,861
Kim Seo-yeon (KOR) 10 9,975 9,831 9,935
Vanessa Tevi (MAS) 9,895 9,899 9,735 9,843
Khusboo Ramnawaj (MRI) 9,843 9,937 9,659 9,813
Maja Cukic (MNE) 9,854 9,935 9,737 9,842
Stefi Van Wyk (NAM) 9,875 9,897 9,854 9,875
Daniela Torres (NIC) 9,979 9,783 9,815 9,859
Gladys Brandao (PAN) 9,987 9,983 9,899 9,956
Laura Spoya (PER) 9,989 10 9,979 9,989
Pia Wurtzbach (PHI) 10 9,989 9,975 9,988
Catalina Morales (PUR) 10 9,979 9,959 9,979
Sofia Nikitchuk (RUS) 9,897 9,836 9,734 9,822
Dasa Radosavljevic (SER) 9,975 9,964 9,853 9,930
Denisa Vysnovska (SVK) 10 9,951 9,879 9,943
Liesl Laurie (RSA) 9,978 9,867 9,967 9,937
Carla García (ESP) 9,878 9,831 9,756 9,821
Paulina Brodd (SWE) 9,987 9,767 9,652 9,802
Aniporn Chalermburanawong (THA) 10 9,851 9,863 9,904
Asli Melissa Uzun (TUR) 9,987 9,995 10 9,994
Bianca Sánchez (URU) 9,843 9,778 9,731 9,784
Olivia Jordan (USA) 9,983 10 9,985 9,989
Mariana Jiménez (VEN) 10 9,998 9,986 9,994

Após a rodada, o panorama de classificação das 15 semifinalistas (considerando o padrão adotado pela Miss Universe Organization) é este:

-Monika Radulovic (AUS)-9,995
-Ariadna Gutiérrez (COL)-9,995
-Mariana Jiménez (VEN)-9,994
-Asli Melissa Uzun (TUR)-9,994
-Laura Spoya (PER)-9,989
-Olivia Jordan (USA)-9,989
-Pia Wurtzbach (PHI)-9,988
-Catalina Morales (PUR)-9,979
-Nikol Svanterová (CZE)-9,976
-Gladys Brandao (PAN)-9,956
-Nikoletta Nagy (HUN)-9,949
-Annelies Törös (BEL)-9,947
-Denisa Vysnovska (SVK)-9,943
-Anindya Kusuma (INA)-9,941
-Liesl Laurie (RSA)-9,937

-Kim Seo-yeon (KOR)-9,935
-Dasa Radosavljevic (SER)-9,930
-Javidan Gurbanova (AZE)-9,929
-Tonie Chisolm (CAY)-9,924
-Witney Shikongo (ANG)-9,919
-Annika Grill (AUT)-9,916
-Francesca Cipriani (ECU)-9,911
-Alysha Boekhoudt (ARU)-9,910
-Aniporn Chalermburanawong (THA)-9,904
-Adorya Baly (IVB)-9,890
-Stefi Van Wyk (NAM)-9,875
-Romina Rocamonje (BOL)-9,870
-Abigail Alfatov (ISR)-9,864
-Barbara Ljiljak (CRO)-9,862
-Ariana Miyamoto (JPN)-9,861
-Daniela Torres (NIC)-9,859
-Kanisha Sluis (CUR)-9,858
-Nena France (GBR)-9,849
-Reine Ngotala (GAB)-9,843
-Vanessa Tevi (MAS)-9,843
-Maja Cukic (MNE)-9,842
-Sofia Nikitchuk (RUS)-9,822
-Carla García (ESP)-9,821
-Rosa-Maria Ryyti (FIN)-9,814
-Khusboo Ramnawaj (MRI)-9,813
-Paulina Brodd (SWE)-9,802
-Markélia Konstantinou (CYP)-9,801
-Paola Valdez (CAN)-9,799
-Bianca Sánchez (URU)-9,784
-Cecille Wellemberg (DEN)-9,748

As notas de avaliação foram ponderadas a partir de comentários de internautas em fóruns especializados, combinados com a análise empírica de imagem e de noticiário das candidatas feita pela redação do Críticas, realizada entre os dias 24 e 25 de agosto de 2015. Vale ressaltar que esta sondagem não reflete, necessariamente, a classificação oficial para as semi-finais do Miss Universo 2015, bem como para suas etapas classificatórias posteriores (trajes de banho, trajes de gala e entrevista final).

Avaliações anteriores:
*1ª avaliação parcial: 25 de fevereiro de 2015
*2ª avaliação parcial: 10 de março de 2015
*3ª avaliação parcial: 15 de março de 2015
*4ª avaliação parcial: 30 de março de 2015
*5ª avaliação parcial: 19 de maio de 2015
*6ª avaliação parcial: 8 de junho de 2015
*7ª avaliação parcial: 6 de julho de 2015
*8ª avaliação parcial: 21 de julho de 2015
*9ª avaliação parcial: 16 de agosto de 2015

Publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

EXCLUSIVO: Sai a quinta avaliação parcial do Críticas para o concurso Miss Brasil 2015


Em disputa complicada, mineira indicada para representar Tocantins tira na nota de desempate potiguar do top 15

Da redação TV em Análise

Reprodução/Facebook/Melisseiros/21.08.2015


RIO E ESPÍRITO SANTO DE OLHOS BEM ABERTOS
Nem com uma equipe de preparação como essa, tocantinense Bruna Gomides deve se segurar entre as 15 favoritas ao título: concursos restantes decidirão sua sorte

Em uma das mais dramáticas avaliações parciais que o TV em Análise Críticas já fez para uma edição do Miss Brasil, uma candidata estadual cai fora da lista de 15 favoritas ao título. Essa situação aconteceu com a potiguar Manoella Alves, que viu escapar seu posto entre as prováveis semifinalistas do concurso Miss Brasil 2015 após o desempate no quesito de traje de banho, provocado pela indicação da mineira Bruna Gomides para representar Tocantins na disputa nacional, no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, no dia 31 de outubro. O complicador para Manoella está no fato de ter obtido nota nesse quesito, o primeiro adotado pelo Críticas para efeito de desempate, menor que as atribuídas a Gomides, aclamada em Palmas na manhã da sexta-feira (21), e à sul mato-grossense Camila Greggo.
Na quinta rodada de avaliações parciais que o Críticas divulga com vistas à etapa brasileira do Miss Universo 2015, Gomides, Greggo e Alves aparecem numericamente empatadas na média, mas a definição de posições se deu através da nota mais alta em traje de banho, que acabou prejudicando a candidata do Rio Grande do Norte e favorecendo a entrada da candidata de Tocantins na 14ª colocação. Ainda assim, Gomides e Greggo podem cair fora do top 15 do Críticas para o Miss Brasil 2015 a depender das notas a serem verificadas no dia 20 de setembro (domingo), depois que Rio de Janeiro e Espírito Santo elegerem suas candidatas, fechando o quadro de competidoras do concurso. Abaixo, em ordem decrescente, as notas das 25 candidatas estaduais já eleitas:

NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM DECRESCENTE
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Jéssica Voltolini (SP) 9,983 10 9,867 9,950
Marthina Brandt (RS) 10 9,948 9,825 9,924
Sabrina Meyer (SC) 9,951 9,953 9,859 9,921
Camila Della Valle (MT) 9,979 9,893 9,865 9,912
Carolina Toledo (AM) 9,975 9,855 9,899 9,909
Daiane Uchôa (AP) 9,954 9,879 9,866 9,899
Gabriela Gallas (PR) 9,954 9,967 9,771 9,897
Sayonara Veras (PE) 9,979 9,851 9,839 9,889
Patrícia Guerra (BA) 10 9,849 9,768 9,872
Letícia Alencar (PI) 9,867 9,913 9,837 9,872
Stefhanie Zanelli (MG) 9,875 10 9,738 9,871
Amanda Balbino (DF) 9,958 9,873 9,759 9,863
Ariadne Maroja (PB) 9,984 9,856 9,697 9,845
Bruna Gomides (TO) 9,976 9,875 9,633 9,828
Camila Greggo (MS) 9,915 9,875 9,695 9,828
Manoella Alves (RN) 9,897 9,835 9,753 9,828
Maxine Silva (AC) 9,910 9,835 9,715 9,820
Isadora Amorim (MA) 9,834 9,854 9,733 9,807
Gabriela Rossi (RO) 9,959 9,854 9,598 9,803
Melina Gomes (RR) 9,754 9,831 9,826 9,803
Arianne Miranda (CE) 9,874 9,798 9,698 9,790
Thaynara Fernandes (GO) 9,795 9,899 9,673 9,789
Pryscilla Felisberto (SE) 9,735 9,854 9,679 9,756
Caroline Ribas (PA) 9,730 9,852 9,679 9,753
Camila Leão (AL) 9,798 9,776 9,655 9,743
NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM ALFABÉTICA
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Maxine Silva (AC) 9,910 9,835 9,715 9,820
Camila Leão (AL) 9,798 9,776 9,655 9,743
Daiane Uchôa (AP) 9,954 9,879 9,866 9,899
Carolina Toledo (AM) 9,975 9,855 9,899 9,909
Patrícia Guerra (BA) 10 9,849 9,768 9,872
Arianne Miranda (CE) 9,874 9,798 9,698 9,790
Amanda Balbino (DF) 9,958 9,873 9,759 9,863
Thaynara Fernandes (GO) 9,795 9,899 9,673 9,789
Isadora Amorim (MA) 9,834 9,854 9,733 9,807
Camila Della Valle (MT) 9,979 9,893 9,865 9,912
Camila Greggo (MS) 9,915 9,875 9,695 9,828
Stefhanie Zanelli (MG) 9,875 10 9,738 9,871
Caroline Ribas (PA) 9,730 9,852 9,679 9,753
Ariadne Maroja (PB) 9,984 9,856 9,697 9,845
Gabriela Gallas (PR) 9,954 9,967 9,771 9,897
Sayonara Veras (PE) 9,979 9,851 9,839 9,889
Letícia Alencar (PI) 9,867 9,913 9,837 9,872
Manoella Alves (RN) 9,897 9,835 9,753 9,828
Marthina Brandt (RS) 10 9,948 9,825 9,924
Gabriela Rossi (RO) 9,959 9,854 9,598 9,803
Melina Gomes (RR) 9,754 9,831 9,826 9,803
Sabrina Meyer (SC) 9,951 9,953 9,859 9,921
Jéssica Voltolini (SP) 9,983 10 9,867 9,950
Pryscilla Felisberto (SE) 9,735 9,854 9,679 9,756
Bruna Gomides (TO) 9,976 9,875 9,633 9,828

Após a rodada, o panorama das 15 semifinalistas (de acordo com os padrões da organização do Miss Brasil) é este:

-Jéssica Voltolini (SP)-9,950
-Marthina Brandt (RS)-9,924
-Sabrina Meyer (SC)-9,921
-Camila Della Valle (MT)-9,912
-Carolina Toledo (AM)-9,909
-Daiane Uchôa (AP)-9,899
-Sayonara Veras (PE)-9,889
-Gabriela Gallas (PR)-9,897
-Patrícia Guerra (BA)-9,872
-Letícia Alencar (PI)-9,872
-Stefhanie Zanelli (MG)-9,871
-Amanda Balbino (DF)-9,863
-Ariadne Maroja (PB)-9,845
-Bruna Gomides (TO)-9,828
-Camila Greggo (MS)-9,828

-Manoella Alves (RN)-9,828
-Maxine Silva (AC)-9,820
-Isadora Amorim (MA)-9,807
-Gabriela Rossi (RO)-9,803
-Melina Gomes (RR)-9,803
-Arianne Miranda (CE)-9,790
-Thaynara Fernandes (GO)-9,789
-Pryscilla Felisberto (SE)-9,756
-Caroline Ribas (PA)-9,753
-Camila Leão (AL)-9,743

As notas de avaliação foram ponderadas a partir de comentários de internautas em fóruns especializados, combinados com a análise empírica de imagem e de noticiário das candidatas feita pela redação do Críticas, realizada entre os dias 15 e 22 de agosto de 2015. Vale ressaltar que esta sondagem não reflete, necessariamente, a classificação oficial para as semi-finais do Miss Brasil 2015, bem como para suas etapas classificatórias posteriores (trajes de banho, trajes de gala e entrevista final).

Avaliações anteriores:
*1ª avaliação parcial: 12 de julho de 2015
*2ª avaliação parcial: 26 de julho de 2015
*3ª avaliação parcial: 4 de agosto de 2015
*4ª avaliação parcial: 9 de agosto de 2015

Publicado em Datamisses, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário