EXCLUSIVO: O primeiro quadro de audiências dos concursos nacionais que já foram realizados para o Miss Universo 2017


Eleição de Romanie Schotte como Miss Bélgica teve o menor púbblico

Da redação TV em Análise

Benoit Doppagne/AFP/Getty Images/14.01.2017


A temporada de concursos nacionais do Miss Universo começou tendo a França como líder usual de audiência, seguida de Venezuela e Colômbia. Para este ciclo, a novidade é a inclusão da Bélgica, que teve seu concurso nacional transmitido para a área francófona na noite do sábado, 14 de janeiro, pela Antenne Belge 3 (AB3). A eleição de Romanie Schotte, 19, foi a menos vista deste levantamento – registrou apenas 127 mil telespectadores nas duas horas e meia de transmissão. O ranking detalhado de audiências dos quatro concursos nacionais que o TV em Análise Críticas apurou está no gráfico abaixo

A AUDIÊNCIA DOS CONCURSOS NACIONAIS DO MISS UNIVERSO 2017
Fontes: Kantar Ibope Media, AGB, Médiamétrie e CIM
Data País Rede Média/Share Esp/Mil
17/12/2016 França TF1 38,0 7,4
5/10/2016 Venezuela Venevisión 15,1/25 N/D
20/3/2017 Colômbia RCN 10,6 N/D
14/1/2017 Bélgica AB3 N/D 0,12

O México,, que elegeu sua candidata no sábado, 11 de março, não teve a audiência de seu Nuestra Belleza Mexico 2017 divulgada por nenhum dos dois institutos que atuam no país, Nielsen Ibope e HR Media Research. Em Myanmar, que elegeu candidata no início de outubro do ano passado, não há medição oficial de audiência. Em Angola, que elegeu candidata no dia 10 de dezembro, a medição de audiência não contemplou a transmissão do Miss Angola, feita pela TV Zimbo e pela TPA1. Coreia do SDul, Cazaquistão, Malásia, Montenegro e Sérvia não tiveram seus concursos nacionais televisionados.

Publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Numb3rs, Outras Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Eleição de Laura Ospina como Miss Colômbia 2017 dá ao Concurso Nacional de Belleza a maior audiência desde 2014


Etapa nacional do Miss Universo 2017 registrou média de 10,6

Da redação TV em Análise

Yomaira Grandett/El Tiempo


A transmissão do Concurso Nacional de Belleza 2017, que elegeu a candidata de Cartagena, Laura Ospina, 22, deu à rede RCN a sua maior audiência desde novembro de 2014. DE acordo com dados da Kantar Ibope Media, o certame registrou na faixa das 20 às 23h média de 10,6 pontos, número esse superior aos registrados em 16 de novembro de 2015 (10,4) e 17 de novembro de 2014 (10,1).
Além de ter batido as audiência das coroações de Ariadna Gutierrez (mais tarde segunda colocada no Miss Universo 2015) e Andrea Tovar (terceira colocada no Miss Universo 2016), a coroação de Laura Ospina (que ocupa a terceira colocação da quarta avaliação parcial do TV em Análise Críticas para o Miss Universo 2017) mexeu com as redes sociais, tornando-se o assunto mais comentado da noite.
Quando Paulina Vega conseguiu a vaga para o Miss Universo 2014, em 11 de novembro de 2013, o Concurso Nacional de Belleza tinha registrado média de apenas 9,8. Sua eleição em Miami em 25 de janeiro de 2015 só fez aumentar o interesse do público pela etapa colombiana do Miss Universo ano após ano. A média do CNB 2017 foi a terceira maior da série histórica iniciada em 2011 Em comparação a aquele ano, o concurso perdeu 30,26% de sua média domiciliar, mas se considerado o período a partir de 2013, ocorreu um crescimento de 8,16%. Os números detalhados estão no gráfico abaixo

HISTÓRICO DE AUDIÊNCIA DO CONCURSO NACIONAL DE BELLEZA DA COLÔMBIA (2011-2017)
A candidata que venceu o Miss Universo aparece em negrito.
Fonte: Kantar Ibope Media
Data Vencedora Média
20/3/2017 Laura Ospina 10,6
16/11/2015 Andrea Tovar 10,4
17/11/2014 Ariadna Gutierrez 10,1
11/11/2013 Paulina Vega 9,8
12/11/2012 Lucia Aldana 12,7
14/11/2011 Daniela Álvarez 15,2
Publicado em Datamisses, Ibopes da vida, Numb3rs, Outras Venezuelas | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

EXCLUSIVO: Sai a quarta avaliação parcial do Críticas para o concurso Miss Universo 2017


Colombiana Laura Ospina fecha primeira trinca de favoritas ao título

Da redação TV em Análise

Joaquin Sarmiento/AFP/Getty Images


A eleição da candidata da Colômbia, Laura Gonzalez Ospina, 22, na noite desta segunda-feira (20), em Cartagena, serviu para fechar a primeira grande trinca de favoritas à 66ª edição do concurso de Miss Universo, prevista para dezembro, em sede a ser escolhida entre Paris e Perth. Com 12 candidatas nacionais já eleitas, Ospina aparece nesta parcial na terceira colocação e reforça a tradição colombiana de emplacar candidatas com forte potencial de disputa da coroa, verificada após a eleição de Paulina Vega como Miss Universo 2014. A francesa Alicia Aylies e a mexicana Denisse Franco seguem nas duas primeiras colocações. Abaixo, as notas em ordem decrescente das candidatas nacionais já eleitas para o Miss Universo 2017

NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM DECRESCENTE
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Alicia Aylies (FRA) 10 9,978 9,987 9,988
Denisse Franco (MEX) 10 9,987 9,972 9,986
Laura Ospina (COL) 9,991 9,983 9,978 9,984
Samantha Katie James (MAS) 10 9,978 9,951 9,976
Keysi Sayago (VEN) 9,981 10 9,893 9,958
Adela Zoranic (MNE) 10 9,989 9,877 9,955
Zun Than Sin (MYA) 9,998 9,973 9,877 9,949
Romanie Schotte (BEL) 10 9,895 9,948 9,947
Cho Se Hui (KOR) 10 9,987 9,835 9,940
Lauriela Martins (ANG) 9,979 9,978 9,715 9,890
Kamilla Asylova (KAZ) 9,875 9,797 9,893 9,855
Bojana Bojanic (SRB) 9,877 9,866 9,739 9,827
NOTAS DAS CANDIDATAS EM ORDEM ALFABÉTICA
Foram consideradas as notas dos quesitos de traje de banho e traje de gala, além das aparições em noticiários
Candidata Traje de Banho Traje de Gala Aparições de Mídia Média Geral
Lauriela Martins (ANG) 9,979 9,978 9,715 9,890
Romanie Schotte (BEL) 10 9,895 9,948 9,947
Laura Ospina (COL) 9,991 9,983 9,978 9,984
Alicia Aylies (FRA) 10 9,978 9,987 9,988
Kamilla Asylova (KAZ) 9,875 9,797 9,893 9,855
Cho Se Hui (KOR) 10 9,987 9,835 9,940
Samantha Katie James (MAS) 10 9,978 9,951 9,976
Denisse Franco (MEX) 10 9,987 9,972 9,986
Adela Zoranic (MNE) 10 9,989 9,877 9,955
Zun Than Sin (MYA) 9,998 9,973 9,877 9,949
Bojana Bojanic (SRB) 9,877 9,866 9,739 9,827

Após a rodada, o panorama de classificação das seis primeiras colocadas (considerando o novo padrão de 12 semifinalistas adotado pela Miss Universe Organization) é este:

-Alicia Aylies (FRA)-9,988
-Denisse Franco (MEX)-9,986
-Laura Ospina (COL)-9,984
-Samantha Katie James (MAS)-9,976
-Keysi Sayago (VEN)-9,958
-Adela Zoranic (MNE)-9,955

-Zun Than Sin (MYA)-9,949
-Romanie Schotte (BEL)-9,947
-Cho Se Hui (KOR)-9,940
-Lauriela Martins (ANG)-9,890
-Kamilla Asylova (KAZ)-9,855
-Bojana Bojanic (SRB)-9,827

As notas de avaliação foram ponderadas a partir da verificação de noticiário, redes sociais e iconografia fotográfica das candidatas realizadas após os concursos nacionais apurados pela redação do Críticas no dia 21 de março de 2017. Vale ressaltar que esta sondagem não reflete, necessariamente, a classificação oficial para as semifinais do Miss Universo 2017, bem como para suas etapas classificatórias posteriores (trajes de banho, trajes de gala e entrevistas finais).

Avaliações anteriores
*1ª avaliação parcial: 20 de fevereiro de 2017
*2ª avaliação parcial: 24 de fevereiro de 2017
*3ª avaliação parcial: 16 de março de 2017

Publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Miss Universo 2016 Iris Mittenaere se encontra com Hollande


Encontro ocorreu no Palácio de Versalhes

Da redação TV em Análise

Bestimage


Como parte de sua agenda de compromissos de retorno à França após sua eleição como Miss Universo 2016, Iris Mittenaere, 24, teve um encontro no Palácio de Versalhes com o presidente do país, François Hollande, 62, na manhã da sexta-feira (17). Ela esteve acompanhada da coordenadora do Miss França, Sylvie Tellier, 38, e de representantes da Miss Universe Organization. A Mittenaere, Hollande, que amarga baixos índices de popularidade e desistiu de disputar a reeleição, revelou estar “entusiasmado” com a conquista do título, na madrugada local de 30 de janeiro. Era manhã em Pasay (região metropolitana de Manila) quando Mittenaere encerrou o mais longo jejum de títulos do Miss Universo, que se arrastava desde 1953.
No domingo (19), Mittenaere e Tellier embarcaram para Lille (225 km ao norte de Paris), onde ocorreu uma grande recepção popular nas ruas da cidade para homenagear a segunda francesa a levar o título de Miss Universo. A agenda de compromissos de Mittenaere na França se encerra nesta segunda-feira (20), com um jantar benefivcente. O retorno para Nova York ocorre nesta terça-feira (21).

Bestimage

Publicado em Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Citado em escutas da Operação Carne Fraca, ministro da Justiça Osmar Serraglio fez mensagens saudando a Miss Brasil 2016, Raíssa Santana, mesmo perdendo Miss Universo


Aliado de Eduardo Cunha ignora que vencedora foi a francesa Iris Mittenaere e que Raíssa é baiana

Da redação TV em Análise

Fotos Getty Images e Itaberaba Notícias


Envolvido no olho do furacão do escândalo dos frigoríficos desvendado pela Operação Carne Fraca da Polícia Federal, deflagrada na sexta-feira (17), o ministro da Justiça, o deputado federal licenciado Osmar Serraglio (PMDB), 68, produziu através de seu gabinete parlamentar duas mensagens de Facebook para a Miss Brasil 2016, a baiana Raíssa Santana, 21, em seu perfil parlamentar na rede social. A primeira delas, decorrente da eleição como Miss Brasil 2016, no dia 1º de outubro, dizia “Parabéns à querida Raissa Santana, Miss Paraná, umuaramense, que a partir de hoje é a nossa Miss Brasil”. Ocorre que Serraglio, natural de Erechim (372 km a noroeste de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul), assim como boa parte “do Paraná do Sérgio Moro” exaltado em seu voto a favor do impeachment da então presidenta Dilma Rousseff, esquece que Raíssa é natural de Itaberaba, cidade situada a 280 km a oeste de Salvador, capital da Bahia. Acabou bombardeado com comentários de internautas pedindo o desengavetamento da PEC 412, que trata da autonomia da Polícia Federal, a mesma que colocou Serraglio na escuta, porém não na condição de investigado.
Depois que Raíssa se classificou apenas entre as 13 semifinalistas do Miss Universo 2016, na noite de 29 de janeiro, Serraglio postou outra mensagem com o seguinte teor: “Raissa, Mais uma vez você nos orgulhou! Independente de quem recebeu o título de Miss Universo, pela linda história, pela garra, pela beleza, pela desenvoltura e por tudo que você representa e significa para tantas mulheres brasileiras, você é a vencedora. Nós torcemos por você e continuamos torcendo. Obrigado por tão bem nos representar. Você continuará nos orgulhando. Parabéns!”. O sucessor do tucano Alexandre de Moraes na pasta da Justiça esqueceu que a vencedora do Miss Universo 2016 foi a francesa Iris Mittenaere, recebida em audiência na sexta-feira (17) pelo presidente François Hollande, 62.
Tido como aliado de Eduardo Cunha (RJ), Serraglio presidiu a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que trabalhou pela sua cassação. Na sessão de 12 de setembro, que decidiu pela cassação do presidente afastado da Câmara, Serraglio votou sim. Cunha, seu antigo fiador político, está preso por ordem de Moro desde o dia 18 de outubro, por crimes relacionados à Operação Lava Jato, nas negociações para instalação de campos de petróleo da Petrobras em Benim, no oeste da África.

Publicado em Nossas Venezuelas, Podres poderes | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

A cinco dias do início do ciclo de concursos estaduais do Miss Brasil 2017, 12 Estados e o Distrito Federal não definiram datas


Maioria das indefinições está na região Norte, onde cinco coordenações estão atrasadas ou paradas

Da redação TV em Análise

Arte/TV em Análise Críticas


Com menos de uma semana para o início do ciclo de concursos estaduais do Miss Brasil 2017, no sábado (25), em São Paulo, o buraco de coordenações estaduais com atraso ou atividades paralisadas diminuiu um pouco, mais ainda preocupa. Levantamento da redação do TV em Análise Críticas feito junto às coordenações estaduais revelou que 13 delas – Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraíba, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins – estão enquadradas na situação mais crítica para a preparação de seus concursos. O percentual é o mesmo de Estados que já marcaram as datas de seus concursos – 48,14%.
Em amarelo no mapa, Sergipe agendou a data de sua seletiva para junho, mas ainda não tinha definido o dia exato até o fechamento desta matéria. Estão com datas definidas de certames os seguintes Estados: Alagoas, Ceará, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Roraima, Santa Catarina e São Paulo. Eles estão designados em verde no mapa, com as datas definidas pelas respectivas coordenações.
Sergipe é o Estado com o menor número de candidatas municipais já eleitas – oito até agora. Pela nova padronização do Miss Brasil, o Estado teria de adotar a fórmula de classificação 5-3, para definição das finalistas. Em maio de 2015, a antiga coordenação do Miss Sergipe foi descredenciada por acusações de manipulação de resultados e acobertamento de esquemas de corrupção ativa, facilitação à prostituição e corrupção de menores. O resultado do concurso estadual daquele ano foi anulado e uma seletiva teve de ser realizada pela extinta Enter, braço de eventos que o Grupo Bandeirantes de Comunicação mantinha. Os ativos da Enter na área de misses foram vendidos em outubro do mesmo ano para o grupo Polishop, que atua na área de varejo eletrônico.
Já no Miss São Paulo, que abre o ciclo de estaduais, será usada a padronização de classificação usada no Miss Universo 2016, com uma adaptação – ao invés da fórmula 12-9-6-3, o concurso paulista usará a fórmula 12-8-5-3, para diferir em um ponto do concurso internacional. Ainda não se sabe se esse sistema será usado também no Miss Brasil 2017, previsto para o dia 26 de agosto.

Os roncos da pororoca

De acordo com o radar de concursos estaduais elaborado pelo Críticas, a região Norte é a que tem o maior número de coordenações estaduais paradas ou atrasadas – cinco, no total. Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia e Tocantins ainda não definiram as datas de seus concursos. Destas coordenações, apenas Acre e Amazonas abriram inscrições para a eleição de candidatas municipais. O Críticas não conseguiu localizar informações sobre as coordenações de Rondõnia e Tocantins. No Amapá, não há nenhuma informação no Facebook oficial do concurso estadual sobre a abertura de inscrições de candidatas.
Na região Nordeste, três Estados ainda não definiram as datas de seus certames – Bahia, Paraíba e Piauí. Destes, apenas a Paraíba ainda não anunciou a abertura de inscrições. No Piauí, uma candidata municipal já foi eleita. Na Bahia, a coordenação estadual apenas anunciou a abertura de inscrições para a seleção de candidatas municipais. Nenhuma informação adicional foi dada.
Na região Sudeste, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro não informaram se abrirão inscrições para os concursos estaduais ou farão seletivas como fizeram no ano passado. Na região Sul, o Rio Grande do Sul, Estado com maior número de títulos de Miss Brasil (15), é o Estado mais atrasado na preparação de seu certame. Nem mesmo o responsável local pelo concurso, o publicitário Carlos Totti, diretor da Band Porto Alegre, se pronunciou a respeito em suas redes sociais.

Publicado em Datamisses, Nossas Venezuelas, Numb3rs, Projetos especiais | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Escassez de futebol na Band e recesso da Champions League devem ajudar Miss São Paulo 2017 a entrar no top 10 do PNT


Exibição de Uma Família da Pesada empurra certame das 22h para as 22h30, fora da zona de horário nobre

Da redação TV em Análise

Rodrigo Trevisan/Organização Miss Brasil Universo/Divulgação


No desespero para salvar a audiência do concurso Miss São Paulo 2017, que vai ser realizado dentro de seis dias, a área de programação da Rede Bandeirantes tomou uma decisão absurda, para não dizer outras coisas, que deve desagradar os fãs de concursos de misses. Na grade liberada para os assinantes da operadora NET, a principal do país, o certame aparece programado para as 22h30 e não para as 22h ou 22h10, como vinha sendo trabalhado até então. A intenção da Band é evitar estragos de audiência com a parte final do Programa da Sabrina, exibido pela Record TV, e com o reality Fábrica de Casamentos, do SBT. O atraso em meia hora do Miss São Paulo já afasta o concurso da medição de horário nobre nos 15 mercados auditados pela Kantar Ibope Media – São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Brasília, Goiânia, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre.
Com o atraso, a faixa das 22h será usada para um boletim de preparativos das candidatas da primeira etapa estadual do Miss Brasil 2017, seguido da prévia do Show Business, que entra na sequência do concurso. Para desgosto dos missólogos, às 22h15, a Band vai entrar com um episódio da animação americana Family Guy, conhecido como Uma Família da Pesada. Antes da Band, a animação criada em 1999 por Seth MacFarlane passou pela Record e pela Globo desde 2002. Usualmente, essa faixa é usada pela Band para as transmissões de seus concursos de misses nacionais. Mas, para assegurar uma maior fluidez na pontualidade do certame, a Band optou por tampar o “buraco” de 15 minutos com essa animação, que substituiu a série inglesa Mr. Bean.
No entanto, um ponto deve ajudar o concurso de Miss São Paulo a entrar pela primeira vez entre os 10 programas mais vistos da Band na semana de 20 a 26 de março: a nulidade e escassez de transmissões de futebol feitas pela emissora desde que abriu mão do sublicenciamento, junto à Rede Globo, dos direitos do Campeonato Brasileiro de Futebol e dos campeonatos estaduais, que faziam os concursos estaduais do Projeto Miss ficarem fora dos rankings de programas mais vistos no Painel Nacional de Televisão (PNT). Em 2016, o Miss São Paulo ficou fora dos 10 mais vistos do PNT da Band porque o ranking consolidado de 15 mercados ainda não existia e só foi criado em julho. A única referência era o start time do concurso – teria que ocorrer antes das 22h30 para uma eventual mensuração dos dados de horário nobre, o que também foi feito com o Miss Rio Grande do Sul, que também ficou fora do top 10. Acabou prejudicado pela edição de sábado do Brasil Urgente, que já não causa mais tanto incômodo.
Outro ponto que deve colocar o Miss São Paulo 2017 entre os 10 programas mais vistos da Band é o recesso de jugos da UEFA Champions League, que a Band tem sublicenciada à Globo até 2018. Não há jogos da competição programados para a semana do Miss São Paulo – a competição europeia de clubes de futebol retorna apenas na terça-feira, 11 de abril, para as quartas de final. Para que isso ocorra, basta as programações da Record e do SBT observarem queda de público para beneficiar o Miss São Paulo de alguma forma. Em parte, o atraso forçado da Band para o Miss SP 2017 tem a ver com os capítulos finais da novela A Lei do Amor, na Globo, cujo último sábado inédito servirá de “escada” para o certame. Na medição de 6 a 12 de março, a trama passou dos 30 pontos ma medição nacional – fechou com média domiciliar de 30,7, média individual de 14,7 e alcance individual de 49,9.
A transmissão do Miss São Paulo 2016 realizada no dia 28 de maio deu à Band média individual de 0,8 ponto no PNT. A expectativa é que, com a distância de apenas dois meses do concurso Miss Universo 2016, mostrado pela emissora na noite de 29 de janeiro, a média de 2,5 ponto seja preservada ou tenha um pequeno incremento.

Publicado em Eventos, Ibopes da vida, Nossas Venezuelas, Projetos especiais | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário