Ingressos para o público acompanhar a 68ª edição do concurso de Miss Universo em Atlanta se esgotam em apenas 10 minutos


Carga de 900 entradas era a mais popular e internautas reclamaram

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/17.12.2018
Entradas custavam US$ 699


A carga de ingressos destinada ao público geral da 68ª edição do concurso de Miss Universo, a ser realizada daqui a 16 dias no teatro da Tyler Perry Studios, em Atlanta, que foi posta à venda às 10h desta sexta-feira (22), pelo horário da costa leste americana (12h, pelo horário de Brasília), se esgotou em menos de 10 minutos. Era o que acusavam os sistemas de vendas de ingressos da Endeavor Experiences, empresa responsável pela comercialização dos pacotes de entradas.
O pacote que estava à venda custava ÙS$ 699 (R$ 2.653,90) e era o mais acessível para os poucos espectadores que estariam presentes para o concurso. De acordo com a Miss Universe Organization, a maioria dos assentos será preenchida por convidados das empresas patrocinadoras, o que deve aumentar ainda mais o acirramento entre torcidas de algumas candidatas consideradas favoritas diretas ao título, a ponto de criar tensões.
A MUO prometeu divulgar informações sobre a venda de ingressos para a preliminar da sexta-feira, 6 de dezembro, e para o ensaio geral da manhã do domingo do certame. Ainda assim, muitos internautas reclamaram da pressa na venda dos ingressos populares. A carga que se esgotou rapidamente era composta de 900 ingressos.

Publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário

Assunto da semana: Uma escolha perfeita, mas só para cantar


Não vejo em Ciara grande coisa como mestra de cerimônia

Valerie Macon/AFP via Getty Images/09.10.2018


Na quarta-feira em que Alicia Keys foi anunciada para retornar ao posto de apresentadora da festa de entrega do Grammy, marcada para o dia 26 de janeiro, muito me preocupa o fato de outra cantora, Ciara, 34, estar escalada para apresentar o 47º American Music Awards, marcado para a noite deste domingo (24), no Microsoft Theater, em Los Angeles. Tudo bem que a organização tivesse apelado para um ator ou atriz de série cômica, como foi o caso de Tracee-Ellis Ross nos dois últimos anos. Há um problema: Ciara é cantora, não serve para apresentar nem convenção.
Por mais que venham me reclamar depois, não acho coisa sensata botar uma cantora para apresentar os AMA’s de 2019. Seria mais sensato deixar a roda correr, como ocorreu nos Óscares ou nos Primetime Emmys recentes, que não adotaram mestres de cerimônias fixos. O resto da história terei de deixar para a premiação de amanhã. Por mais medíocre que seja a música, por mais enfadonha que seja a banda, o American Music Awards erra ao trocar a coisa mais sensata pela escolha da turma da “farinha pouca, o meu pirão primeiro”. Isso não é o Grammy ainda.
Se a Taylor Swift vai soprar bolinhas de sabão, se a Ariana Grande vai cantar Ave Maria em ambiente de igreja sacra, não quero nem saber. A pobreza da música pop americana beira ao escárnio de quem nada tem a cantar a não ser Guga Chacra. A música e não o comentarista internacional da Rede Globo e da Globo News. Perdi minha paciência com premiações musicais de escolha popular desde que esculhambaram o coreto nas negociações desastrosas para a sede do Miss Universo 2019, marcado para o dia 8 de dezembro, no terreno dos Estúdios Tyler Perry, em Atlanta.
De Ciara no comando dos AMA’s de amanhã espero uma boa compostura, nada que lembre a polarização ideológica de Gigi Hadid em 2016, represada nos anos seguintes por Tracee e não pela Eletrobras ou pela Vale. A filha de Diana Ross tinha uma coisa peculiar de Black-ish: mecer as palavras na hora de contar uma piada. Isso Jennifer Lopez e Pitbull não tem. Os caras só sabem é cantar e trocar de roupa. Não como quem troca de partido como o Bolsonaro fez nove vezes desde 1989, quando ainda era vereador do PDC no Rio de Janeiro. Bom final de semana a todos.


Publicação simultânea com o TV+Vida do Jornal Meio Norte deste sábado (23/11)

Publicado em Canta USA, Coluna da Semana, Eventos, Premiações | Marcado com , , , , , | Deixe um comentário

Transmissão ao vivo da 68ª edição do Miss Universo pela TNT para o Brasil está confirmada para o dia 8 de dezembro, às 21h


Horário de exibição na Band ainda depende de entendimentos com a NBA

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/17.12.2018


A transmissão da 68ª edição do concurso de Miss Universo para o Brasil está oficialmente confirmada pela TNT para às 21h do dia 8 de dezembro. O anúncio foi feito pela assessoria do canal pago. Em TV aberta, a transmissão da Rede Bandeirantes  ainda depende de entendimentos com o escritório brasileiro da NBA, liga de basquete profissional que ocupa a faixa das 20h com transmissões de jogos.
A trava da Band para exibir o Miss Universo 2019 ao vivo está no horário do concurso, que coincide com uma transmissão da NBA, ainda a ser definida. A emissora estuda a opção de passar a partida da NBA na faixa das 17h30, para abrir terreno para a exibição do Miss Universo, na faixa das 20h30. A assessoria da emissora disse que ainda está estudando as opções de transmissão e não deve se pronunciar agora. As áreas de engenharia e tráfego de sinais já começaram a trabalhar nesse sentido.
Os nomes dos comentaristas da TNT para o concurso estão sendo mantidos em sigilo até o próximo press-release, que trará mais detalhes. Já a Band manterá Renata Fan na função. A Miss Brasil de 2018, Mayra Dias, e um terceiro nome a definir farão os comentários.

Publicado em Jóia da coroa, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Júlia Horta embarca para Atlanta na próxima quarta-feira para tentar encerrar o jejum brasileiro de 51 anos no Miss Universo


Em Cumbica, candidata brasileira vai pegar voo direto da Delta Air Lines

Da redação TV em Análise

Isaac Freitas/Divulgação


A Miss Brasil 2019 Júlia Horta, 25, vai embarcar na próxima quarta-feira (27), no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (região metropolitana de São Paulo), para participar da 68ª edição do concurso de Miss Universo, em Atlanta, marcada para o dia 8 de dezembro. O anúncio foi feito na conta de Instagram da representante brasileira na disputa na manhã da quarta-feira (20).
É uma forma de conseguir abraçar, me despedir e agradecer a tantas pessoas que torcem por mim. Se vocês podem/desejam ir, apareçam por lá pra trocarmos bastante energia boa antes de eu embarcar!“, disse a mineira no aviso de embarque, convocando seus torcedores a estarem no Terminal 2 às 19h para as despedidas. Um pequeno grupo de brasileiros irá para a capital da Geórgia tentar torcer por Júlia na programação preliminar e na final televisionada, a serem realizadas no complexo de estúdios Tyler Perry.
Júlia é a nona mineira a representar o Brasil no Miss Universo, oitava com a faixa de Miss Minas Gerais. Das oito mineiras que representaram o Brasil no Miss Universo, três tiveram classificação. A conta inclui a belo-horizontina Gislaine Ferreira, eleita Miss Brasil em 2003 por Tocantins, classificada entre as 10 semifinalistas do Miss Universo daquele ano, na Cidade do Panamá. Das mineiras vencedoras do Miss Minas Gerais que levaram a faixa de Miss Brasil, Elaine Guimarães ficou na quinta colocação, em 1971, em Miami Beach. A melhor colocação de uma mineira no Miss Universo foi a segunda colocação de Natália Guimarães em 2007, na Cidade do México. Natália está apoiando Júlia nos preparativos finais para que sua marca de 12 anos atrás seja superada.
Com um histórico de 37 classificações em 64 participações, que equivalem a um aproveitamento de 57,81%, o Brasil conquistou seus dois únicos títulos de Miss Universo na década de 1960. O primeiro deles com a gaúcha Ieda Vargas, em 1963, e o segundo com a baiana Martha Vasconcellos, em 1968, ambos em Miami Beach. Júlia vai para Atlanta para tentar encerrar um jejum de 18.774 dias sem títulos para o país.
Júlia vai pegar o voo 104 da Delta Air Lines às 22h50 em um Airbus A-320 e terá de estar no salão de embarque duas horas e meia antes. Sua chegada a Atlanta está prevista para às 6h40 da quinta-feira (28), pelo horário local (8h40, pelo horário de Brasília), no Aeroporto Internacional Hartsfild-Jackson. De lá a brasileira deverá se encontrar com outras candidatas no hotel Mariott Marquis, para a fase de medição e registros.

Publicado em Aeroportos, Cidades, Nossas Venezuelas, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , | Deixe um comentário

90 das 93 candidatas eleitas ao título de Miss Universo 2019 já tiveram nomes processados pela Miss Universe Organization


Quadro equivale a 96,77% do total

Da redação TV em Análise

Instagram/Paweensuda Drouin
A tailandesa Paweensuda Drouin em prova de seu traje típico


A Miss Universe Organization liberou no início da noite desta terça-feira (19) os perfis de maia quatro candidatas nacionais da 68ª edição do concurso de Miss Universo, que acontece daqui a 19 dias, em Atlanta. O novo quadro contempla 90 das 93 candidatas nacionais, o que equivale a 96,77% do total de eleitas ou aclamadas.
Entre as candidatas que tiveram os nomes processados nesta penúltima rodada antes do Miss Universo, está o da tailandesa Paweensuda Drouin, 26, favorita a uma das vagas entre as 20 semifinalistas. De acordo com outras projeções, ela pode cficar entre as cinco finalistas. Na 29ª avaliação parcial, divulgada em 27 de outubro, Paweensuda aparece na 13ª colocação geral e quinta colocada no grupo da África/Ásia-Pacífico. Sede do concurso no ano passado, a Tailândia tenta acabar, na capital da Geórgia, com um jejum de 32 anos sem títulos. A lista atualizada de candidatas que tiveram seus nomes processados para o Miss Universo 2019 está na tabela abaixo

-Cindy Marina (ALB)
-Salett Miguel (ANG)
-Mariana Varela (ARG)
-Dayana Davtyan (ARM)
-Danna Garcia (ARU)
-Priya Serrao (AUS)
-Tarea Sturrup (BAH)
-Shirin Shela (BAN)
-Shanel Ifill (BAR)
-Angeline Flor Pua (BEL)
-Destinee Arnold (BLZ)
-Fabiana Hurtado (BOL)
-Júlia Horta (BRA)
-Bria Ashley Smith (IVB)
-Lora Asenova (BUL)
-Somnang Alyna (CAM)
-Alyssa Boston (CAN)
-Kadejah Bodden (CAY)
-Geraldine González (CHI)
-Xin Zu (CHN)
-Gabriela Tafur (COL)
-Paola Chacón (CRC)
-Mia Rkman (CRO)
-Kyrsha Attaf (CUR)
-Barbora Hodačová (CZE)
-Katja Stokholm (DEN)
-Clauvid Daly (DOM)
-Cristina Hidalgo (ECU)
-Diana Hamed (EGY)
-Zuleika Soler (ESA)
-Serafina Eyene (GEQ)
-Anni Harjunpää (FIN)
-Maëva Coucke (FRA)
-Tako Adamia (GEO)
-Miriam Rauter (GER)
-Emma Jenkins (GBR)
-Sissie Luo (GUM)
-Gabriela Vallejo (HAI)
-Rosemery Arauz (HON)
-Birta Abiba (ISL)
-Vartika Singh (IND)
-Frederika Cull (INA)
-Fionnghuala O’Reilly (IRL)
-Sella Sharlin (ISR)
-Sofia Trimarco (ITA)
-Iana Tickle Garcia (JAM)
-Ako Kamo (JPN)
-Alfia Yersaiyn (KAZ)
-Stacy Michuki (KEN)
-Lee Yeon-Joo (KOR)
-Fatbardha Hoxha (KOS)
-Vichitta Phonevilay (LAO)
-Paulita Baltrusaityte (LTU)
-Shweta Sekhon (MAS)
-Teresa Ruglio (MLT)
-Ornella Lafleche (MRI)
-Sofía Aragón (MEX)
-Gunzaya Bat-Erdene (MGL)
-Swe Zin Htet (MYA)
-Nadja Breytenbach (NAM)
-Pradeepta Adhikari (NEP)
-Sharon Pieksma (NED)
-Diamond Langi (NZL)
-Inés López (NIC)
-Olutosin Araromi (NGR)
-Helene Abildsnes (NOR)
-Mehr Eliezer (PAN)
-Ketlin Lottermann (PAR)
-Kelin Rivera (PER)
-Gazini Ganados (PHI)
-Olga Buława (POL)
-Sylvie Silva (POR)
-Madison Anderson (PUR)
-Dorina Chihaia (ROU)
-Bebiana Mangal (STL)
-Marie Bangura (SLE)
-Mohana Prabha (SIN)
-Laura Longauerová (SVK)
-Zozibini Tunzi (RSA)
-Natalie Ortega (ESP)
-Lina Ljungberg (SWE)
-Shubila Stanton (TAN)
-Paweensuda Drouin (THA)
-Bilgi Aydoğmuş (TUR)
-Anastasiia Subbota (UKR)
-Fiona Vanerio (URU)
-Andrea Piecuch (ISV)
-Cheslie Kryst (USA)
-Thalia Olvino (VEN)
-Hoàng Thùy (VIE)

Fonte: The Miss Universe Organization

As candidatas da Grécia, Quirguistão e Zâmbia não tiveram seus nomes processados pela Miss Universe Organization até o fechamento da matéria. O quadro apresentado se aproxima da projeção do Miss Universo 2019 fechar seu quadro de candidatas, em qualquer número. O último processamento deverá ocorrer antes da sexta-feira (22), antes dos embarques das candidatas para Atlanta, onde cumprirão atividades.

Publicado em Datamisses, Numb3rs, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , , , , | Deixe um comentário

Primeiro pacote de ingressos do Miss Universo 2019 se esgota


‘Fila do gargarejo’ custava R$ 5.405

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/17.12.2018


A primeira leva de ingressos da 68ª edição do concurso de Miss Universo, marcada para o dia 8 de dezembro no complexo de estúdios Tyler Perry, em Atlanta, se esgotou. De acordo com a Endeavor Experiences, empresa responsável pela comercialização dos ingressos, o pacote que se esgotou correspondia aos assentos mais caros, que custavam US$ 1.299 (R$ 5.449,05). Esse pacote dava direito a assistir ao ensaio geral, encontros com a Miss Universo que vai sair, Catriona Gray e a sucessora a ser eleita, assento de primeira fila, prioridade na fila de convidados e placa comemorativa.
Agora, a Endeavor comercializa o pacote mais “popular” do Miss Universo 2019, com menos vantagens – não inclui o puxa-saquismo com Catriona e sua sucessora. Ele custa US$ 699 (R$ 2.931.96). Todos os pacotes são de assentos temporários, a serem colocados em um dos 12 estúdios do TPS, montados em galpões de uma antiga base do Exército americano, cujo terreno foi comprado pelo comediante Tyler Perry, 50, em 2015.
As primeiras levas correspondem às plateias VIP. que ficarão mais próximas das candidatas e do palco. Os ingressos para o público em geral começam a ser vendidos na sexta-feira (22), de forma limitada, de acordo com a Miss Universe Organization,

SERVIÇO

Informações sobre os ingressos em Endeavor Experiences

Publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , | Deixe um comentário

Atrasos na definição da cidade-sede prejudicaram vendas dos direitos internacionais de transmissão do Miss Universo 2019


Endeavor corre contra o tempo para vender exibição do certame a emissoras

Da redação TV em Análise

Lillian Suwanrumpha/AFP/Getty Images/17.12.2018


A preocupação número 1 da Miss Universe Organization a partir de agora é tentar vender os direitos internacionais da 68ª edição do concurso de Miss Universo o mais rápido possível para emissoras que ainda não acertaram. A Endeavor Content, empresa encarregada de sua distribuição, teve as principais feiras de televisão para fechar as vendas do certame, mas a última grande feira do segmento, a MIPCOM, já havia acabado em Cannes. É a primeira vez que o Miss Universo se vê imerso em um problema gravíssimo de vendas de direitos de transmissão.
A conta não inclui acordos vigentes, como os da brasileira Rede Bandeirantes, da filipina ABS-CBN, da colombiana RCN, da Mexicana Azteca Uno e da venezuelana Venevisión. O problema da Endeavor é acertar a conta com programadoras pan regionais, como FOX (Ásia e Europa), LBC (Oriente Médio) e Turner (América Latina). O concurso vai ser realizado daqui a 19 dias no complexo Tyler Perry Studios, em Atlanta, e praticamente nada há mais a fazer em termos de acordos de transmissão. E o mais grave: esta edição do Miss Universo enfrenta graves problemas de credenciamento de imprensa.
Nos Estados Unidos, a transmissão será dividida entre a geração oficial em inglês da FOX e a retransmissão em espanhol da Telemundo, que começa às 19h, horário da costa leste. Os primeiros embarques de candidatas já começaram na Europa e África. A mineira Júlia Horta, 25, deixa o Brasil para participar da disputa na quarta-feira (27).
O alvo da MUO para fechar as vendas do Miss Universo 2019 são emissoras da África, América Central, Europa e Oceania. Nessas regiões, nenhuma emissora teve direitos comercializados do certame em sistema aberto. No ano passado, o concurso realizado em Bangcoc foi transmitido para 213 países e territórios. A decisão tardia e a escolha idem de Atlanta devem forçar a MUO a trabalhar com uma base menor de telespectadores.
Procuradas pela reportagem do TV em Análise Críticas, a Endeavor Content e a MUO informaram que não irão comentar sobre os problemas dos acordos de televisão, que também cobrem parte de mídias digitais, incluindo portais e serviços de streaming. No ano passado, a MUO apostou em uma repercussão estrondosa pelo “efeito Angela Ponce”. Agora, com a esculhambação instalada, parece que nem a sombra disso vai ocorrer.
Desde dezembro do ano passado, a MUO se debateu para decidir uma data adequada para a realização do Miss Universo 2019. Nas negociações com Dubai, derrotadas pelo moralismo islâmico, chegou a se trabalhar com a realização em janeiro de 2020. A FOX foi contra, devido à final da Conferência Nacional da NFL. O acordo com outra liga de futebol americano, a XFC, também foi decisivo para a não realização em março. Ou seja, o calendário de televisão americano parece ser mais decisivo para que o Miss Universo ocorra no final do ano, seja em que cidade ou país for, menos nas Filipinas.

Publicado em Força da Grana, Jóia da coroa, Projetos especiais, Todas as Venezuelas do mundo | Marcado com , , , , | Deixe um comentário